Connect with us

Dicas e Guias

10 DICAS PARA MELHORAR A CUMPLICIDADE NA RELAÇÃO

Publicado

em

Paciência e mais paciência
Tenha em mente que buscar a harmonia é um bom começo quando desejamos ajustar o caminho e aumentar a cumplicidade. Portanto, passar por cima de pequenos deslizes e ampliar até o infinito nossa capacidade de compreensão certamente ajudará bastante!
Aceitar as diferenças
Sim, vocês são diferentes e essa ideia de “alma gêmea” muitas vezes mais atrapalha do que ajuda. Entenda que viver com alguém absolutamente igual a você certamente não seria tão bom como pensa. As diferenças nos instigam e nos atraem. Aceite e assim será mais fácil entender o outro.

Autoanálise
Se conhecer e entender o que deseja é um bom caminho para tentar conhecer melhor o outro. Somos caixinhas de surpresa até mesmo para nós mesmos. Sempre temos muito a entender do que estamos sentindo no momento. Não abra mão de ter um tempo apenas para você, pois ele será usado nesta “conversa interna” que muito ajudará.

Observe com atenção
Tente observar o outro, entender o que deseja e, quando não entender, perguntar principalmente nas questões que você não concorda. Talvez se tirar um tempo para prestar atenção nos reais motivos da opinião contrária a sua você poderá até mesmo perceber que ele ou ela tem razão e que o modo com que pensa é bem mais adequado do que o seu. Se for assim, aceite e ambos ficarão felizes. Se não, você poderá esclarecer seu ponto de vista e talvez ele ou ela venha a aceitar conhecendo melhor sua forma de pensar.

Vivam juntos, mas respeitem a individualidade do outro
Principalmente no início do relacionamento é comum que o casal queira ficar o tempo todo junto. O que acontece é que, com o passar do tempo, um deles ou os dois começam a sentir falta da própria individualidade, momento este que ocorre atritos com um dos dois se achando rejeitado. Não se trata disto. A verdade é que todo mundo precisa de um tempo só seu. Assim como você precisa ter seus momentos, permita que o outro também tenha sem neura ou cobranças.

Viva leve
Perdemos a paciência por coisas bobas ou mesmo damos espaço a picuinhas sem sentido. Preste atenção quando estiver fazendo coisas para irritar o outro (às vezes isso acontece inconscientemente). Conseguimos desmontar este esquema quando estamos atentos. Da mesma forma, se sentir que o outro está fazendo coisas apenas para irritá-lo, converse, não guarde para si, isso apenas alimenta mágoas. Talvez ele ou ela esteja aja inconscientemente. Conversar colocará tudo nos eixos.

Não seja chefe
A pessoa que divide a vida com você não é seu empregado. Preste muita a atenção nisso porque é comum que nos tornemos “chefes” da relação. Mandamos em vez de pedir, usamos voz autoritária em lugar da necessária doçura e depois não entendemos porque o outro está se afastando. Se isso está acontecendo, mude e a tendência é que tudo mude ao seu redor.

Não aceite ser governado ou governada
Se for o outro que estiver bancando o patrão, rejeite imediatamente o comando não com brigas, o que pouco adianta, mas com uma boa conversa. Mostre no que está errando e acredite: talvez ele ou ela nem penha percebido. Essa atitude servirá para que as coisas voltem a ser como antes e muita mágoa será evitada

Família
A família, às vezes, pode ser um problema principalmente quando o casal vive muito próximo de mães e parentes que podem interferir causando problemas. A solução é que ambos concordem em se manter unidos e protegerem sua privacidade e, assim, muitos males serão evitados. É claro que tentar entender a família do outro e não agredir é fundamental.

Problemas sempre existirão
Não quer ter nenhum ou quase nenhum problema? Viva sozinha! Dividir a vida com outra pessoa é certo que os problemas virão juntos. O bom é que, se entendermos que isso é natural fruto de personalidades distintas e comportamentos diferentes, estaremos prontos para aceitar e procurar contornar quando eles aparecerem. O que vale aqui é manter acesa a chama da paixão. Quando se ama de fato o resto perde importância e novos caminhos juntos serão abertos no lugar de outros traçados pela individualidade.

Imagem

Dicas e Guias

18 comportamentos de pessoas com inteligência emocional elevada

Publicado

em

Cada pessoa traz em si programas biológicos de ação e reação automáticos. Porém, o meio em que vivemos, nossa cultura local e experiências de vida, vão moldando nossa bagagem biológica para definir nossas respostas e manifestações diante dos estímulos emocionais com que nos deparamos.Algumas pessoas têm alta capacidade de lidar com as emoções e sentimentos sejam seus ou dos outros – mesmo diante de situações desafiadoras, de ansiedade ou estresse. Essa capacidade de lidar bem (ou não) com as emoções pode ser medida e é chamada de inteligência emocional (QE). As pessoas que tem o QE elevado costumam ter comportamentos diferenciados e mais chances de sucesso em empreendimentos.

Veja abaixo quais são esses comportamentos:

1. Amplo vocabulário emocional

Muitas pessoas quando passam por algum problema com suas emoções, apenas expressam que estão se sentindo “mal” ou com um “nó no peito”. Já as pessoas emocionalmente inteligentes podem identificar especificamente como se sentem, “irritados”, “frustrados”, “oprimidos”, ou “ansiosos.”


2. Curiosidade a respeito de pessoas

A vida dos outros e como eles se sentem é importante para a pessoa que tem QE elevado. Um dos sinais marcantes é a empatia. Quanto mais você se preocupa com os outros, mais curiosidade terá sobre eles.


3. Fácil adaptação

As pessoas de alto QE, não se desesperam com as mudanças. Elas sabem que mudanças são necessárias às vezes e estão dispostas a se adaptarem. São flexíveis e sabem que rotinas desgastantes e medo de mudanças são paralisantes.


4. Autoconhecimento

Conhecer seus pontos fortes e suas fraquezas e utilizá-los para seu pleno desenvolvimento é outro comportamento comum de pessoas com inteligência emocional alta. Elas compreendem as próprias emoções e sabem em que são boas e em que são ruins.


5. Senso de julgamento

A inteligência emocional está muito ligada à consciência social. Envolve a capacidade de ver o outro e fazer um julgamento correto sobre seu caráter; é quase uma capacidade de “ler” as outras pessoas. O inteligente emocional compreende seus problemas e motivações, ainda que não sejam aparentes.


6. Autoconfiança

A pessoa que consegue rir de si mesmo, que não se ofende com brincadeiras e até mesmo críticas – pois tem autoconfiança – é uma pessoa emocionalmente bem-dotada. Além disso, os limites entre humor e degradação estão bem claros para ela.


7. Sabem dizer “não”

Tanto a si mesma quanto aos outros. Uma pesquisa da Universidade da Califórnia, concluiu que não saber dizer “não” causa estresse, esgotamento e até depressão. Saber dizer não a si mesmo, adiar a própria gratificação ou exercer autocontrole é característico do QE alto. Dizer “não” aos outros, pode ser libertador. Quando você diz não a um compromisso, isso lhe permite cumprir os que já assumiu e cumpri-los com êxito, já que não há sobrecarga nem pressa.


8. Mudam a si mesmas

Outra característica comum à inteligência emocional alta é a capacidade de ver os próprios erros, corrigi-los ou abandoná-los. Não significa esquecer seus erros, pois se aprende com eles, mas não cometer os mesmos erros novamente.


9. Não são interesseiras

Não dão algo esperando outro em troca. Seus relacionamentos são firmes, porque se preocupam com os outros.


10. Não guardam ressentimentos

Pesquisadores da Universidade Emory demonstraram que guardar rancor faz a pressão arterial subir e causar problemas cardíacos. As pessoas emocionalmente inteligentes sabem que devem evitar a todo o custo.


11. Lidam bem com pessoas

Até mesmo com as chamadas “tóxicas”. Elas identificam as próprias emoções e não se deixam afetar pelo confronto. Mesmo em situações de enfrentamento conseguem encontrar soluções e um ponto em comum.


12. Não são perfeccionistas

Sabem que a perfeição não existe e não perdem tempo procurando por ela. Sabem também que buscar a perfeição que não existe, lhes deixará sempre com a sensação de fracasso e tira seu ânimo para avançar.


13. Apreciam o que têm

Uma pesquisa conduzida na Universidade da Califórnia descobriu que as pessoas que buscam diariamente cultivar uma atitude de gratidão notam melhora do humor, energia e bem-estar físico através da redução do cortisol.


14. Descansam

A qualquer custo. Não negligenciam seu tempo “off-line”, pois sabem que é fundamental para enfrentar a rotina e ter boa saúde.


15. Limitam a cafeína

Cafeína é um estimulante cerebral útil se você precisa de uma resposta do tipo: fugir ou lutar? O que é ótimo, se você está diante de um rinoceronte, mas totalmente desnecessário se for para responder a um e-mail. Indivíduos de alto QE sabem que a cafeína é um problema e não se deixam escravizar por ela. Nem por qualquer outra substância ou hábito.


16. Sono adequado

Pessoas com alto QE são assim por justamente dormirem o necessário. O sono recarrega o cérebro e limpa as memórias desnecessárias do dia através do sonho e armazena as necessárias. Seu cérebro fica alerta e “afiado”. Por isso, sono para pessoas assim é prioridade.


17. Não ruminam pensamentos negativos

Sabem que pensamentos negativos são apenas isso: pensamentos. Sabem que a maioria dos nossos medos jamais acontece. Por isso, se livram dos pensamentos negativos e se movem a uma perspectiva mais positiva.


18. Não se comparam

Sua autoestima é forte. Pelo autoconhecimento e a autoconfiança já citados, não se abalam com comentários alheios e não se comparam com o sucesso dos outros. Quando se sentem bem sobre algo que fizeram, não vão deixar que comentários maldosos lhes tirem a alegria, pois quando se depende da opinião alheia, deixa-se de ser autor da própria felicidade.

Fonte: Escrito por Stael F. Pedrosa Metzger (escritora free-lancer, tradutora, desenhista e artesã, ama literatura clássica brasileira e filmes de ficção científica. É casada e mãe de dois filhos).

Continue Lendo

Trending