Mbanza Kongo regista ruptura de gasolina

Mbanza Kongo – A cidade de Mbanza Kongo, capital da província do Zaire, regista desde segunda-feira (28), uma ruptura no abastecimento de combustível (gasolina), situação que está a provocar a especulaçao do preço deste produto no mercado informal local.

Numa ronda efectuada esta terça-feira pela ANGOP, em alguns postos de atendimento notou-se a falta de gasolina nas principais bombas de combustíveis (Sonangol e Pumangol) da cidade.

Alguns gerentes dos postos de atendimento afirmam que a situação deve-se à morosidade que se assiste no carregamento desse produto a partir da fonte.

Afirmaram que desde que entrou em vigor o estado de calamidade no país, o combustível passou a ser adquirido a partir da vila do Soyo (Zaire), ao contrário de Luada, capital do país.

“A quem diga que o município do Soyo já não tem capacidade suficiente para atender a demanda da província em termos de combustível”, aventaram.

O facto está ser aproveitado por alguns revendedores dos derivados de petróleo para especularem o preço de gasolina, passando de 200 para 300 Kwanzas o litro no mercado informal.

Automobilistas contactados pela ANGOP, mostram-se apreensivos com a falta de gasolina na cidade e já começaram a encurtar as rotas.

“Ninguém sabe o que se passa em concreto. As bombas estão às moscas e alguns carros parqueados”, referiram.

A cidade de Mbanza Kongo dispõe de duas bombas oficiais de abastecimento de combustível (Sonangol e Pumangol), além de outros postos contentorizados e que geralmente estão fora de controlo das autoridades.

  • Adicione seu comentário