Edgar Cunha sepultado no cemitério da Póvoa de Santo Adrião em Lisboa

Os restos mortais do jornalista da Televisão Pública de Angola (TPA) Edgar Cunha, foram sepultados, neste sábado, no cemitério da Póvoa de Santo Adrião, em Lisboa.

O jornalista morreu a cinco do corrente mês, em Lisboa, vítima de doença.

A cerimónia, que apesar das restrições impostas pela Covid-19, contou com a presença de familiares e amigos. Presenciaram, também, o última adeus ao jornalista, diplomatas angolanos e a administradora da TPA para a Área de Marketing, Nadir Ferreira.

Depois de uma missa de corpo presente na Igreja Matriz de Santo António dos Cavaleiros, em Lisboa, onde o corpo esteve em câmara ardente, o cortejo fúnebre seguiu para o cemitério da Póvoa de Santo Adrião, onde recebeu a última homenagem.

De 58 anos de idade, Edgar Cunha ingressou nos quadros da TPA, em 1988, tendo-se destacado como editor e apresentador do Telejornal. Desempenhou, igualmente, funções de adido de imprensa na Missão Diplomática de Angola na República de Cuba, entre 2011 e 2015.

  • Adicione seu comentário