Geral

Gelson iguala Flávio Amado e Amaral Aleixo

Gelson, atacante do 1º de Agosto, que lidera a lista dos melhores marcadores do Campeonato Nacional de Futebol da primeira divisão, Girabola, igualou as marcas de Amaral Aleixo e Flávio Amado, com os dois golos apontados no domingo na goleada (1-6) aplicada ao Interclube, em desafio da 28.ª jornada.

O atacante, caso volte a marcar nas duas jornadas que restam para o final do campeonato, pode tornar-se no segundo melhor marcador de sempre da competição, atrás de Carlos Alves, detentor do recorde de 29 golos desde 1980.
Para igualar ou superar a marca de Carlos Alves, Gelson tem de marcar seis ou mais golos, tarefa quase impossível em dois jogos, pelo que não vai ser desta, certamente, que o recorde cai.
Na próxima jornada, o 1º de Agosto defronta o ASA, num jogo em que o atacante pode voltar a fazer o “gosto ao pé” e desfazer a parceria com Amaral e Flávio, além de reduzir a desvantagem em relação a Carlos Alves.
Em vinte anos de disputa, de 1996 a 2016, apenas quatro artilheiros do Girabola conseguiram chegar à fasquia dos 20 golos, nomeadamente Flávio Amado (2001), Santana (2008), Love Kabungula (2011) e Meyong (2013).
As piores fasquias de todos os tempos aconteceram em 1997 e 2003.  Zé Neli, do Petro do Huambo, sagrou-se melhor marcador em 1997, com apenas 12 golos marcados, os mesmos de André, do Interclube, em 2001, dois a menos que Yano, do Progresso do  Sambizanga, na época passada.A terceira melhor marca pertence a Jesus que, na época de 1984, apontou para os “tricolores” da capital vinte e dois golos.
Dois anos antes já havia atingido os 21 tentos. Maluca (1º de Maio de Benguela, em 1981), Túbia (Interclube, em 1986), Mavó (Ferroviário da Huíla, em 1987), Amaral (Petro de Luanda, em 1992), Santana (Petro de Luanda, em 2008), Love Cabungula (Petro de Luanda, em 2011) e Meyong (Kabuscorp do Palanca, em 2013) são outros vencedores da Bota de Ouro que chegaram aos vinte golos no final do Campeonato Nacional.
Na lista de vencedores da Bola de Ouro inscreveram ainda os seus nomes João Machado (18 golos, em 1979), Manuel (16, em 1988), André (18, em 1989), Mona (17, em 1990), Serginho (14, em 1993), Kabongo (16, em 1994), Serginho (19, em 1995), César Caná (15, em 1996), Betinho (14, em 1998), Isaac (16, em 1999), Blanchard (19, em 2000), Flávio (16, em 2002), Love Kabungula (17 e 13, respectivamente em 2004 e 2005), Manucho Gonçalves (16 e 14, em 2006 e 2007), David (19, em 2008), Mpelempele (14, em 2010), Yano (14, em 2012), Meyong (17, em 2014) e Yano (13, em 2015).

Tags
Mostrar Mais

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Back to top button