NotíciasSociedade

Angola aposta na formação para travar a malária

O manuseamento de casos de malária a nível dos 14 municípios de Malanje pode ser feito com melhor profissionalismo, a partir de agora, depois de um total de 329 técnicos de saúde, entre médicos, enfermeiros e parteiras, ter terminado uma formação, para aperfeiçoar os conhecimentos do tratamento da doença.

Director provincial da Saúde garante que mais acções vão ser realizadas para diminuir os índices de mortalidade
Fotografia: Eduardo Cunha | Edições Novembro-Malanje

A formação, uma iniciativa da Direcção Provincial da Saúde, em colaboração com a ONG Serviço Internacional para a População (PSI), serviu para dar uma nova dinâmica à luta contra o paludismo.
O director provincial da Saúde, Avantino Sebastião, destacou ontem a importância da formação, ao afirmar que a malária é uma doença endémica e constitui a principal causa da morbi-mortalidade no país.
O responsável frisou que a província de Malanje é considerada uma zona caracterizada por alto risco de transmissão da doença, daí as autoridades sanitárias priorizarem a realização de formações que contribuam para a redução das mortes por malária.
Avantino Sebastião assegura que os profissionais estão agora melhor preparados para a gestão adequada no que diz respeito ao tratamento preventivo da doença, principalmente durante a gravidez e não só.
“Estou ciente de que os objectivos foram alcançados, com a realização deste seminário sobre o diagnóstico, prevenção e tratamento da malária a nível das unidades sanitárias e municipais”, disse o director provincial.
O responsável acrescentou que a formação sobre manuseamento de casos de malária vem reforçar e melhorar os conhecimentos dos profissionais da saúde na sensibilização sobre as medidas de prevenção da patologia.
O director provincial da Saúde destacou os esforços do Ministério da Saúde e demais parceiros na  melhoria dos serviços de saúde, apostando na formação dos seus técnicos, tendo exigido dos  profissionais muita responsabilidade, eficácia e empenho no exercício das suas actividades. Avantino Sebastião realçou a necessidade da promoção e humanização dos serviços de saúde  junto do pacientes nas unidades sanitárias, bem como da implementação de acções de educação em saúde e na mobilização social sobre as medidas de prevenção da malária e de outras doenças endémicas. Dados revelados no encontro dão conta do registo, durante o ano passado, de quatro mil casos de malária, facto que preocupa as autoridades sanitárias.

Camponeses organizados

Com vista a uma melhor estruturação e articulação das organizações de camponeses e agricultores familiares, bem como à formulação dos processos de implementação das políticas públicas, a ONG Acção Para o Desenvolvimento Rural e Ambiente (ADRA), promoveu o décimo oitavo encontro municipal das comunidade no municipio de Kiwaba Nzoje, a 95 quilómetros da cidade de Malanje.
Na abertura do encontro, o director da referida Organização Não  Governamental, Fernando dos Santos, disse que a actividade representa um potencial para a estruturação a médio prazo de uma plataforma de articulação com os camponeses locais, capazes de exercerem influência  sobre as politicas públicas. De acordo com o director  provincial da ADRA, Fernando dos Santos, o encontro municipal das comunidades, que é realizado anualmente, permite a troca de experiências sobre as boas práticas de desenvolvimento local sustentavel, em curso naquele municipio da província de Malanje.
Fernando dos Santos disse que a actividade permite o reforço do diálogo e a concertação entre diferentes actores sociais, o que tem produzido importantes resultados na resolução dos problemas sociais de várias comunidades.
Fernando dos Santos defende uma maior proximidade entre os governados e governantes, bem como incentivou a criação de caixas comunitárias nas localidades onde não existem, visando o financiamento das famílias camponesas.
A necessidade das administrações municipais prestarem maior atenção às acções voltadas para as actividades agro-pecuárias foi também realçada pelo director provincial da ADRA.
A realização destes encontros, frisou Fernando dos Santos, só tem sido possível devido a apoios institucionais e financeiros das administrações municipais e do Governo provincial, dos doadores internacionais, bem como o envolvimento dos núcleos, fóruns e membros das comunidades.
O administrador adjunto do Kiwaba-Nzoje,  Jonas dos Santos, disse que o encontro tem um elevado significado na vida das comindades, porque as acçoes implementadas pela ADRA têm estado a mudar os paradigmas de intervenção das administrações municipais, ao mesmo tempo que permitem uma melhor organização das comunidades rurais.

Tags
Mostrar Mais

Ernesto

Escritor e Editor de Noticias no site Angola Nossa.

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Back to top button