Angola contra a violência no CONGO

O Governo angolano fez ontem um apelo ao Governo da República Democrática do Congo e às forças políticas daquele país para que “cessem imediatamente a violência”, os actos de extremismo e de intolerância política, que têm causado a fuga de milhares de cidadãos congoleses para Angola.

Em comunicado, o Governo da República de Angola afirma que “acompanha com atenção e bastante preocupação a situação vigente na RDC”, marcada por “actos de violência de extrema gravidade que aí ocorrem e que devem merecer o repúdio de toda a Comunidade Internacional”.
Angola e RDC mantêm uma extensa fronteira e a situação tem provocado a entrada massiva de refugiados em território angolano, exigindo do Governo um esforço suplementar em termos financeiros, logísticos, de segurança e ordem pública, de forma a acudir às necessidades humanitárias mais prementes dos mesmos, cujo número não pára de aumentar. “O Governo angolano faz um veemente apelo ao Governo da RDC e a todas as forças políticas desse país, para que cessem imediatamente a violência e a prática de actos de extremismo e de intolerância política, enveredando pela via do diálogo sério e construtivo, que propicie o retorno da paz e estabilidade ao país.”
No comunicado, o Governo angolano também chama a atenção da Conferência Internacional sobre a Região dos Grandes Lagos (CIRGL), da Comunidade de Desenvolvimento dos Estados da África Austral (SADC), da Comunidade de Desenvolvimento da África Central (CEAC), da União Africana (UA) e da Organização das Nações Unidas (ONU) para a “necessidade de se encetarem acções políticas, diplomáticas e outras que se mostrarem necessárias e adequadas, susceptíveis de concorrer para uma solução a breve trecho do grave problema em curso na RDC”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *