Angola

Acidente de viação no Soyo faz seis mortos e nove feridos

Um total de seis pessoas morreu, das quais três mulheres, e nove outras ficaram feridas, na tarde de segunda-feira, em consequência de um acidente de viação ocorrido na Estrada Nacional 100, na localidade do Tombe, a 38 quilómetros da cidade do Soyo, província do Zaire, após o capotamento da viatura de marca Toyota Hilux, cabina dupla, com a matrícula LD-27-38-GW.

Acidente de viação no Soyo faz seis mortos e nove feridos
Acidente de viação no Soyo faz seis mortos e nove feridos

Médicos, enfermeiros e outros técnicos estão empenhados na recuperação das vítimas do acidente de viação do Tombe
Fotografia: Jaquelino Figueiredo | Soyo | Edições Novembro

Três dos 15 ocupantes tiveram morte no local do acidente, igual número veio a falecer no Hospital Municipal do Soyo, onde foram socorridos. Dos feridos, está uma menina de seis anos, que se encontra em estado grave, devido a contusão na cabeça. Os restantes continuam a receber assistência no Hospital Municipal do Soyo.
A viatura, com capacidade para cinco lugares, transportava 15 pessoas, incluindo o motorista e também cargas diversas. A mesma fazia a rota Tomboco à cidade do Soyo, numa distância de cerca de 120 quilómetros.
Um dos ocupantes, Nzau Manuel, 22 anos, que teve ferimentos ligeiros e perdeu a tia no mesmo acidente, disse ao Jornal de Angola que se tratou de acto de negligência por parte do motorista, por não ter acatado os conselhos dados.
Lembrou que o uso excessivo de álcool e de velocidade esteve na origem do acidente. “Durante a viagem foi consumindo álcool, mesmo sob protesto dos passageiros. A uma dada altura foi perdendo o controlo do volante e já na área do Tombe viria a acontecer o pior”.
Após ter capotado com a viatura, explica o jovem, o motorista meteu-se em fuga.
O pequeno Policarpo João, 12 anos, sofreu ferimentos ligeiros na mão esquerda e disse ter perdido a mãe e três primos no acidente. Condenou a forma como o motorista conduzia, daí ter-lhe atribuído toda a responsabilidade pelo sucedido. “Vínhamos do Tomboco e quando chegámos à área do Tombe, a escassos quilómetros na cidade do Soyo, o motorista perdeu o controlo da viatura e embateu num lancil, devido o excesso de velocidade que trazia, o que originou o capotamento da viatura. E assim perdi a mãe.”
Policarpo João explica que, após o capotamento da viatura, procurou pela mãe e só mais tarde o viu deitada ao chão e nem sequer se mexia. “Peguei o telefone dela e liguei para o meu pai e informei-o do acidente. Disse-lhe que a mamã não estava bem. De seguida liguei para a minha avô e ambos foram ao nosso encontro”.
O comandante da Polícia Nacional no Soyo, intendente Domingos Zola, baseando-se em relatos dos ocupantes, apontou o excesso de velocidade, a superlotação e o estado de embriaguez do condutor como as possíveis causas do acidente. “O motorista circulava em excesso de velocidade e se encontrava em estado de embriagues, o que terá perdido o controlo da viatura”, avançou.
Segundo o oficial da Polícia Nacional no Soyo, os condutores continuam a desrespeitarem as normas e o Código de Estrada, cujas consequências têm sido as mortes e dor no seio das famílias. “Nós temos sensibilizado constantemente os condutores, no sentido de não se usar carrinhas como Hilux para transportar pessoas, mas apenas para carga . Violam as normas e o resultado é este”.
A administradora municipal do Soyo, Lúcia Tomás, lamentou o sucedido e responsabilizou o motorista pelo comportamento irresponsável, ao ter transportado 15 pessoas numa viatura com capacidade para cinco lugares, o que resultou em tragédia.

JA

Tags
Mostrar Mais

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Back to top button