Angola

Apenas 30% da população tem acesso à água potável

Dos cerca de 700 mil habitantes do Cuando Cubango só 30 por cento têm acesso ao fornecimento de água potável, informou ontem, na cidade de Menongue, a coordenadora provincial da comissão de gestão dos sistemas de abastecimento de água às populações.

Apenas 30% da população tem acesso à água potável
Apenas 30% da população tem acesso à água potável

Donas de casa são obrigadas a percorrer longas distâncias em busca de água para o consumo
Fotografia: Nicolau Vasco-menongue | edições novembro

Adélia Muambeno explicou que, dos nove municípios que compõem a província, só o de Menongue, Cuito Cuanavale e Calai possuem centrais de captação, tratamento e distribuição de água potável, construídas no quadro do programa “Água para todos”.

Recordou que o município de Menongue ganhou uma central de captação, tratamento e distribuição de água potável, com capacidade para bombear 11 mil metros cúbicos por hora, com quatro mil ligações domiciliares.
O Cuito Cuanavale beneficiou de um sistema com capacidade para bombear 7.200 metros cúbicos por hora e duas mil ligações domiciliares, ao passo que o município do Calai foi contemplado com um sistema de captação, tratamento e distribuição de água potável, que pode bombear 5.040 metros cúbicos por dia, o que permitiu 139 ligações domiciliares.
Adélia Muambeno sublinhou que as populações dos demais municípios, nomeadamente, Nancova, Mavin-ga, Rivungo, Cuchi, Dirico e Cuangar, ainda enfrentam muitas dificuldades em termos de fornecimento de água potável, sendo obrigadas a recorrer aos rios, cacimbas e riachos.
Realçou que as pessoas que consomem água, tirada directamente dos rios, sofrem de ataques de jacarés e doenças, como diarreias agudas, cólera, febre tifóide e infecções na pele.
Para inverter o actual quadro, a coordenadora da co-missão de gestão dos sistemas de abastecimento de água às populações do Cuando Cubango disse que está em curso a nível da província o programa “Água para todos”, que prevê a construção de 50 pequenos sistemas de abastecimento de água potável, em todas as comunas e aldeias com mais de dois mil habitantes. Adélia Muambeno fez saber que o projecto arrancou no ano passado e já permitiu a construção de 12 sistemas de abastecimento de água potável, em algumas comunas e aldeias dos municípios de Menongue e Cuangar.
“Com a concretização deste projecto, em todos os municípios da província, vamos dar grande resposta no que toca ao fornecimento da água potável, em mais de 50 por cento da população do Cuando Cubango”, disse.

Casos de vandalização

Adélia Muambeno lamentou o facto de se registarem na província do Cuando Cuba-ngo casos de vandalização de chafarizes, situação que contribui, também, para o fraco fornecimento de água potável às populações.
A coordenadora provincial da comissão de gestão dos sistemas de abastecimento de água às populações referiu que a instituição que dirige está a trabalhar com as autoridades tradicionais e com os responsáveis dos bairros, para que haja um melhor controlo e preservação de chafarizes.
“A construção de chafarizes, no casco sub -urbano, deve ser substituída por ligações domiciliares, porque as pessoas têm mais cuidado ao controlar ou preservar um bem, quando está em sua residência”, concluiu.

JA

Tags
Mostrar Mais

Ernesto

Escritor e Editor de Noticias no site Angola Nossa.

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Back to top button