Angola

É muita arrogância da Sonangol – Ramiro Aleixo

Faz quase 30 dias, que diferentes regiões do país vivem profunda crise de falta de combustíveis e de óleos lubrificantes. Colocarmo-nos na estrada para viajar seja para onde for, ficou complicado. E nalguns pontos, o litro já é comercializado por Kz 500,00.

Fonte: Club-k.net

É muita arrogância da Sonangol - Ramiro Aleixo
É muita arrogância da Sonangol – Ramiro Aleixo

Em Benguela, por exemplo, que tem terminal marítimo que serve as regiões Centro, Sul e Leste, os seus cidadãos voltaram aos tempos antigos. Para abastecer uma viatura, é necessário dormir na fila de um posto de combustível, que ninguém sabe se receberá mesmo combustível. Os camiões que transportam cargas de vários pontos, incluindo de países fronteiriços, estão parados em grandes filas.

Os prejuízos são enormes, quer para o cidadão comum, quer para as empresas, já que a maior parte funciona com energia de geradores. E para complicar, um tal de ORDEM SUPERIOR determinou, que para encher um recipiente, é necessária declaração da Administração Municipal.

A vida de todos nós está, de facto, muito difícil, porque quando se esperava por melhor aprimoramento do exercício público e privado, eis que, até para se trabalhar, ficou complicado. E da Sonangol, quer dos seus órgãos centrais quer regionais, não se consegue nenhuma informação sobre o assunto. Ainda que seja, para nos dizer, que a culpa não é da empresa, que faltam de recursos cambiais, ou, até mesmo, que se trata de um castigo porque nós não merecemos uma vida normal, tal como os cidadãos de outras paragens, particularmente de países produtores de petróleo.

Porque ao nosso nível esgotamos os recursos, é para ti, Deus Pai Todo Poderoso, Criador do Céu e da Terra, que vai o nosso apelo: tende piedade de nós. Livrai-nos de tanto mal. Temos consciência que a mochila está demasiado pesada. São muitos os problemas que tendes por resolver. Mas, como já apelei um dia, antes de voltares à China, passa primeiro por Angola. Somos em menor número. Ou a tarefa bem mais complicada do que parece? Tenho a plena certeza, que de entre os teus filhos, nós, os angolanos, não somos os mais pecadores.

É que, Deus Pai, está difícil suportar tantas dificuldades! Nada dá certo. Até tapar meia dúzia de buracos à entrada de uma cidade como Benguela, que até tem uma unidade de processamento de emulsão asfáltica com capacidade de produção de 50 toneladas/dia, tem inúmeras britadeiras, tem máquinas modernas paradas, transformou-se MISSÃO IMPOSSÍVEL.

Que reversão é essa? Ninguém entende! Chegou a tal extremo, que nem temos direito à uma informação, simples que seja, sobre a falta de combustíveis.

Só pode-se ser, porque estão-se nas ‘tintas’ para nós.

Tags
Mostrar Mais

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Back to top button