Angola

ENDE esclarece contratos com Huawei e ZTE

A Empresa Nacional de Distribuição de Electricidade (ENDE, EP) esclareceu, terça-feira 21, em Luanda, que os contratos para o fornecimento e instalação de contadores para consumo pré-pago, a celebrar com as empresas Huawei e ZTE, não prevêem apenas a aquisição dos referidos equipamentos, mas, também a montagem nos pontos de consumo.

ENDE esclarece contratos com Huawei e ZTE
ENDE esclarece contratos com Huawei e ZTE

Fornecimento e montagem de contadores pré-pagos consta dos contratos efectuados pela ENDE
Fotografia: DR

De acordo com a instituição, que reagia as informações “desencontradas” sobre a publicação dos Despachos Presidenciais 68 e 69/19 de 15 de Maio, em diferentes meios de comunicação, os contratos em causa incluem, também, custos acrescidos com a aquisição dos sistemas de gestão, com a reabilitação da rede de distribuição, instalação de 500 mil contadores de alta, média e baixa tensão, que inclui dois mil concentradores.

Segundo a ENDE, os contratos incluem, ainda, o fornecimento do módulo de comunicação, de materiais de instalação (cabos, caixas disjuntores de protecção) bem como serviços de instalação de contadores, transporte, seguro e armazenamento, configuração e implementação dos sistemas de vendas pré-pagamento e telecontagem, licença software “Huawei EEM” (HES), para 700 mil contadores inteligentes, implementação de sistema “Huawei EEM” (HES), Hardware da infra-estrutura de rede, servidores e unidade de armazenamento de dados da plataforma de “vending”, pré-pagamento e AMI, um conjunto de vídeo “Wall” de 3×6.

Fazem igualmente parte do pacote, o fornecimento e montagem de um laboratório de aferição de contadores e respectiva formação de toda a tecnologia implantada, que configuram o sistema de contagem que se pretende instalar, a manutenção do Sistema “Huawei EEM” (HES), durante 3 anos, formação no Sistema “Huawei EEM” (HES) e a Licença Software “Conlog Vending” (ultima plus), para 800 mil contadores pré-pagos, não inteligentes.

A instituição avança ter havido, apenas, insuficiência de dados nos dois Despachos Presidenciais, factor que levou à má interpretação, pressupondo, inclusive a ocorrência de sobrefacturação nos valores contratuais.

JA

Tags
Mostrar Mais

Ernesto

Escritor e Editor de Noticias no site Angola Nossa.

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Back to top button