AngolaDesportoDestaque

“Estrangeiros” reforçam Palancas dentro de 9 dias

Mateus Galiano (Boavista de Portugal), Freddy e Djalma Campos (Alanyaspor da Turquia), Geraldo (Al Ahly do Egipto) e Bastos Quissanga (Lazio de Itália) devem juntar-se somente entre 10 e 11 do corrente aos restantes companheiros da Selecção Nacional de Futebol de Honras que estagia na localidade portuguesa de Algarve, tendo em vista a participação na 32ª edição do Campeonato Africano das Nações (CAN), a disputar-se de 19 de Junho a 21 de Julho, no Egipto.

“Estrangeiros” reforçam Palancas dentro de 9 dias
“Estrangeiros” reforçam Palancas dentro de 9 dias

Selecção Nacional disputa o primeiro jogo amistoso no próximo sábado diante da Guiné-Bissau
Fotografia: Edições Novembro

Por problemas de documentação, Jonas Ramalho, do Girona, e Jeremie Bela, do Albacete, ambas equipas de Espanha, estão fora dos planos do seleccionador Srdjan Vasiljevic. Hoje, no terceiro de 20 dias de preparação, a recuperação física e o trabalho com bola dominam os treinos.
Bruno Gaspar, do Sporting Clube de Portugal, tem sido uma grata surpresa nos treinos. O central de 1,80 metros, 26 anos, procura convencer o técnico para constar dos 23 eleitos.
No primeiro mesociclo introdutório, o treinador dos Palancas Negras vai procurar passar aos jogadores a ideia de uma equipa competitiva e ganhadora, com a finalidade de se apresentar da melhor forma na maior montra do futebol africano, após a ausência prolongada de seis anos.
A faltarem 17 dias para o arranque do “Africano”, Vasiljevic não vai dar sequer descanso aos jogadores, porque a preparação iniciou com um ligeiro atraso, por força da época desportiva, tanto em Angola, quanto na Europa ter terminado apenas em finais de Maio.
No próximo sábado, o “onze” angolano disputa o primeiro de três jogos de controlo. A Guiné-Bissau é o primeiro adversário. O encontro está agendado para a cidade de Espinho. O jogo, soube o Jornal de Angola, é aguardado com enorme expectativa pelos adeptos de ambas os conjuntos, sobretudo os residentes em Portugal.
Espera-se por casa cheia, uma vez que a comunidade angolana e guineense promete lotar o Estádio.
Neste desafio, o treinador vai aproveitar para rodar todos os jogadores convocados, de modo a idealizar a equipa base para atacar a competição continental.
Integrada no Grupo E juntamente com a Tunísia, Mali e Mauritânia, a Selecção Nacional definiu como primeira prioridade o apuramento à fase seguinte, apesar de estar numa série difícil.
Atendendo ao histórico das três selecções, a única que nunca esteve numa fase final do Campeonato do Mundo é a Mauritânia. No jogo de estreia, Angola defronta a Tunísia, a 24 do corrente, a 29 segue-se a Mauritânia e no dia 2 de Julho encerra a primeira fase diante do Mali, no New Suez Stadium.

Excelentes condições
Com o objectivo de motivar e elevar a capacidade competitiva dos atletas, a direcção da Federação Angolana de Futebol (FAF) enviou com antecedência a Portugal uma equipa de avanço para criar as condições ideais para o estágio, como salientou o vice-presidente para as selecções nacionais, Adão Costa.
“Temos de levar a sério as coisas. Angola já é uma referência em África, depois da participação no Mundial da Alemanha em 2006. Foi campeã africana de Sub-20 na Etiópia em 2001. Em 2010, realizámos esta mesma competição. Daí a razão de proporcionarmos um estágio condigno aos jogadores”, garantiu o dirigente desportivo e chefe da missão em Portugal.
Em declarações ao JA, Oliveira Gonçalves, antigo treinador dos Palancas Negras, defende a realização de quatro a cinco amistosos, para que o conjunto angolano compita ao mais alto nível.
“Com certeza que sim. Os jogadores convocados dão garantias de fazermos um bom CAN. O professor Srdjan Vasiljevic tem feito um excelente trabalho na selecção”, elogiou o treinador e comentarista desportivo.
Com a indisponibilidade de Jonas Ramalho e Jeremie Bela, o seleccionador dos Palancas Negras conta com os seguintes jogadores: Landu (Interclube), Ndulu (Desportivo da Huíla), Eddie Afonso, Herenilson e Wilson Gaspar (Petro de Luanda), Tony Cabaça, Dani Massunguna, Paizo, Isaac, Macaia, Schow e Mabululu (1º de Agosto), Jonathan Buatu (Rio Ave de Portugal), Clinton da Mata (Club Brugge da Bélgica), Bastos Quissanga (Lazio de Itália) e Bruno Gaspar (Sporting de Portugal), Stélvio da Cruz (Dudelange do Luxemburgo), Chico (FC Bravos do Maquis), Gelson Dala (Rio Ave de Portugal), Mateus Galiano (Boavista de Portugal), Freddy e Djalma Campos (Alanyaspor da Turquia), Geraldo (Al Ahly do Egipto) e Wilson Eduardo (Sporting de Braga de Portugal).

JA

Tags
Mostrar Mais

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Back to top button