Connect with us

Angola

Falta de meios técnicos condiciona o serviço dos bombeiros em Luanda

Publicado

em

A falta de meios técnicos para a sucção das águas, limpeza das valas de drenagem e bacias de retenção tem condicionado o trabalho do Serviço de Protecção Civil e Bombeiros em Luanda em épocas de chuva, disse o porta-voz, Faustino Minguês.

Fotografia: Kindala Manuel | Edições Novembro

Falando no encontro da Comissão Provincial de Protecção Civil, em que participaram os administradores municipais e distritais, Faustino Minguês realçou que existem meios por recuperar e que daqui há 15 dias estarão disponíveis, mas são insuficientes para satisfazer a demanda.

Realçou haver necessidade de mais meios técnicos como electrobombas, máquinas para intervenções mais profundas, carros de sucção e reforçar o trabalho de sensibilização às populações no sentido de evitarem a construir em zonas de passagem de água ou de risco.

As últimas chuvas que caíram em Luanda inundaram 3.025 residências, menos casos em relação ao período anterior que teve mais de 5.000 casas, realçando a morte de sete pessoas, quando na mesma altura haviam já sido contabilizados 15 mortos.

JA

Continue Lendo
Advertisement
Clique Para Comentar

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Angola

Macon abre rota internacional Luanda-Kinshasa

Publicado

em

Depois de Luanda -Windhoek, a operadora de transportes rodoviários Macon abre, neste semestre, a sua segunda rota internacional Luanda-Kinshasa (via Luvo), Kinshasa-Matadi e Kinshasa-Yema, na fronteira com a província de Cabinda, anunciou hoje o Presidente do Conselho de Administração da empresa, Luís José Ndapuka Máquina.

MACON APRESENTA NOVA FROTA DE AUTOCARROS

FOTO: ANTÓNIO ESCRIVÃO

De igual modo, a transportadora vai expandir os seus serviços, em breve, na sua primeira rota internacional Luanda-Windhoek, com as linhas Windhoek-Walvis Bay e Oshicango-Katima Mulilo, via Rundo. Porém, em Windhoek, a Macon opera actualmente a linha Windhoek-Oshicango e Windhoek- Katima Mulilo.

Estes novos objectivos resultam dos investimentos da companhia em 55 novos autocarros com capacidade de 48 lugares para o transporte rodoviário interprovincial. Uma frota que entra, a partir de hoje, em actividade em 64 rotas interpovinciais.

Para a aquisição da nova frota, a empresa investiu 6,5 milhões de dólares norte-amercianos. Como resultado da aplicação serão criados, só na rota com a RDCongo, pelo menos 20 novos postos de trabalhos, entre motoristas, cobradores e auxiliares administrativos.

Com a nova aquisição, a empresa constitui uma frota de 648 autocarros. Quando iniciou a sua actividade em  25 de Maio de 200, detinha um total de 25 autocarros urbanos e um quadro de pessoal de 140 trabalhadores.

Hoje, a transportadora emprega dois mil e 910 trabalhadores directos e 650 indirectos. Em 2018, transportou 36 milhões de passageiros urbanos e dois milhões e 400 mil passageiros nas rotas inter-provinciais.

Luís Máquina, ao intervir na cerimónia de apresentação dos autocarros e de abertura do novo terminal de embarque, testemunhada pelo ministro dos Transportes, Ricardo D’Abreu, reconheceu as reclamações dos passageiros, sobre os atrasos nas partidas e avarias dos meios.

Entretanto, disse que a solução dos problemas consiste num esforço conjugado entre o Estado (melhorar as vias) e os operadores (conservar as vias). Mas adiantou que parte dos problemas será resolvido com a nova frota.

Continue Lendo

Trending