Angola

Governo desmente disponibilidade de vagas de emprego

O Governo da Lunda Sul desmentiu, nesta segunda-feira, que a Sociedade Mineira de Catoca tenha disponibilizado ao Instituto Nacional de Emprego e Formação Profissional (Inefop) vagas de trabalho destinadas aos jovens de Saurimo.

Governo desmente disponibilidade de vagas de emprego
Governo desmente disponibilidade de vagas de emprego

EDIFÍCIO DO GOVERNO DA LUNDA SUL

FOTO: PEDRO PARENTE

Num comunicado de imprensa, o Governo da Lunda Sul avança que nos últimos dias correram nas redes sociais informações de que  esteja a privilegiar um grupo de pessoas para beneficiar das “alegadas” vagas, causando uma “onda” de manifestações defronte a sede do governo provincial e do Inefop.

“Tendo em conta os contornos que o assunto está a causar, queremos informar a população que nem o governo provincial nem o Inefop foram notificados pela Sociedade Mineira de Catoca sobre a disponibilidade de vagas”, lê-se na nota do Governo local.

O documento reitera que sempre que existir vagas no sector público e/ou privado é interesse do governo anunciar através dos órgãos da Comunicação Social, para que o concurso de admissão seja feito com maior transparência e rigor, beneficiando os jovens.

O governo da Lunda Sul reafirma que continuará a promover a sua prioridade, resolvendo  o problema do desemprego na província e que está engajado na efectivação das estratégias que visam, num esforço conjunto com o sector privado, resolver esta situação.

Por seu turno, o Gabinete de Comunicação e Imagem da Sociedade Mineira de Catoca, afirma que as informações postas a circular nas redes sociais sobre a existência de vagas na empresa “são totalmente falsas” e se houver tal disponibilidade o anúncio será feito através dos órgãos de Comunicação Social.

A Sociedade Mineira de Catoca, maior empresa diamantífera do país, é constituída por capitais angolanos e estrangeiros, cuja composição societária compreende a participação da Endiama (Angola) com 41 porcento, Alrosa (Russa) igualmente com 41 porcento e a constituída pela Endiama (Angola), Alrosa (Rússia), Lev Leviev International – LLI (China) com 18 porcento.

Responsável pela extracção de mais de 75%  diamantes em Angola, a empresa tem mais de dois mil trabalhadores.

Angop

Tags
Mostrar Mais

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Back to top button