Angola

João Lourenço regressou ao país

O Presidente da República, João Lourenço, regressou hoje a Luanda, depois de participar, em Pretória, na cerimónia de investidura do Presidente eleito da África do Sul, Cyril Ramaphosa.

Chefe de Estado regressou ao país
Chefe de Estado regressou ao país

Fotografia: Santos Pedro

Acompanhado da primeira-dama Ana Dias Lourenço, o Presidente da República esteve sábado na tribuna de honra do estádio desportivo Loftus Versfeld, na capital sul-africana. No primeiro discurso como Presidente da República, Cyril Ramaphosa apresentou, entre muitos desafios, aqueles que são comuns entre os dois países, o combate à corrupção e às desigualdades sociais.

O Chefe de Estado sul-africano admitiu que, nos últimos tempos, o povo tem observado como “alguns daqueles em quem eles investiram sua confiança se renderam à tentação do poder e das riquezas”. “Eles viram algumas das próprias instituições de nossa democracia desgastadas e os recursos desperdiçados, disse Cyril Ramaphosa, na cerimónia em que o grande ausente foi o ex-Presidente, Jacob Zuma, que justificou a sua ausência com a ocupação com os advogados no processo que responde em tribunal por corrupção.“Os desafios que enfrentamos são reais. Mas não são intransponíveis. Podem ser resolvidos. E vamos resolvê-los”, garantiu Ramaphosa.

Cyril Ramaphosa disse que começa um mandato ciente de que “aquilo que nos une é muito mais poderoso e duradouro do que o que nos divide”.
“É através de nossas acções agora que determinaremos nosso destino. Os sul-africanos querem acção e não apenas palavras e promessas. E haverá acção”, garantiu. O  estadista sul africano reconheceu que houve disparidades graves “inaceitáveis” na distribuição da riqueza no passado. “Não podemos mais aceitar enquanto nação (…) Esse passado ameaçou pôr em perigo o nosso futuro”, afirmou Ramaphosa, acrescentando que “é nossa vontade compartilhada – e nossa responsabilidade compartilhada – construir uma sociedade que não conheça privilégios nem desvantagens.”

O Chefe de Estado sul-africano aproveitou a oportunidade para declarar perante os convidados que esta África do Sul é possível. “Teremos que usar nossa coragem, sabedoria e perseverança para alcançar a África do Sul que queremos”, indicou Cyril Ramaphosa.“Vamos declarar a nossa determinação compartilhada de que acabaremos com a pobreza na África do Sul dentro de uma geração”, insistiu.

JA

Tags
Mostrar Mais

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Back to top button