Angola

Pólo Industrial da Caála é alimentado por Laúca

As dificuldades de fornecimento de energia eléctrica ao Pólo Industrial da Caála, Huambo, foram removidas com a conclusão da instalação de linhas de transporte que partem da subestação do município, anunciou segunda-feira o secretário de Estado da Energia.

Pólo Industrial da Caála é alimentado por Laúca
Pólo Industrial da Caála é alimentado por Laúca

Fotografia: DR

António Belsa da Costa, que visitou a província do Huambo, afirmou que a evolução permite que Caála passe a ser fornecida pela barragem de Laúca, o que resulta em grande medida no relançamento e na redução do consumo de combustível de fontes opcionais, reduzindo os níveis de utilização de gasóleo.
Estão cridas as condições para os empresários nacionais e estrangeiros investirem na Caála, considerou António Belsa, acrescentando que “as empresas podem ir para o Pólo Industrial fazer os seus investimentos e solicitar a instalação de energia sem muita burocracia”.
A província do Huambo, apontou o secretário de Estado, está a receber, desde Abril, em fase experimental, 70 megawatts de energia proveniente da Central Hidroeléctrica de Laúca, implantada em Malanje, consumindo, entretanto, apenas 56 megawatts, o que tem ajudado a estabilizar o fornecimento, estando-se a trabalhar na expansão da rede de fornecimento e distribuição para atender o maior número possível de consumidores dos bairros periféricos.
“Neste momento existe bastante estabilidade no sistema de distribuição e a barragem de Laúca traz a energia que for necessária para o Huambo”, declarou o secretário de Estado.
Na sua permanência no Huambo, o secretário de Estado da Energia manteve um encontro com a governadora provincial, Joana Lina, com a qual abordou questões ligadas à produção e distribuição de electricidade naquela província, visitou a centralidade da Caála, um importante centro de consumo, e a Central Térmica de Belém, implantada nos arredores da cidade.

JA

Tags
Mostrar Mais

Ernesto

Escritor e Editor de Noticias no site Angola Nossa.

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Back to top button