CorrupçãoEducaçãoSociedade

Escolas estão encerradas por falta de professores na Huíla

Três escolas do ensino primário, que acolhiam mais de 440 alunos, estão encerradas por falta de professores na comuna da Quilemba, município do Lubango, na província da Huíla, segundo o coordenador escolar da região, Cipriano Mussungo.

Escolas estão encerradas por falta de professores
Escolas estão encerradas por falta de professores

Fotografia: DR

As escolas encerradas, acrescentou, encontram-se nas localidades de Mukua Weheque, Luvila e Chikungo.

“A coordenação escolar da comuna da Quilemba controla 234 professores, insuficientes para dar resposta ao número de alunos”, disse Cipriano Mussungo, acrescentando que “há escolas com turmas compostas por 88 a 90 estudantes”.

O coordenador escolar da Quilemba informou que o sector da Educação conta com 257 funcionários, dos quais 234 do sexo feminino, e que são necessários mais 188 professores, para colmatar o défice.
Explicou que a comuna da Quilemba tem 22 escolas, incluindo as três encerradas. “Além da admissão de professores é preciso também a construção de mais salas, porque ainda existem crianças a estudar debaixo de árvores e em capelas”.

Sabotagem 

A cobertura da escola 764, de duas salas de aula, construída com a participação da comunidade na localidade da Mupanda, foi furtada por elementos ainda por identificar. O coordenador escolar da comuna da Quilemba, Cipriano Mussungo, informou que o caso está a ser investigado pelas autoridades competentes, para que os culpados sejam responsabilizados.

JA

Tags
Mostrar Mais

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Back to top button