Covid-19: Procedimentos para voos de repatriamento

Luanda – As crianças e pessoas da terceira idade vão merecer atenção especial da Comissão Multisectorial para a Prevenção e o Combate à Covid-19 durante os voos de repatriamentos de angolanos retidos em Portugal, com inicício nessa sexta-feira (dia 24), obedecendo a vários procedimentos.

MINISTRO DOS TRANSPORTES, RICARDO D`ABREU, ANUNCIA NOVOS VOOS DE RESGATE DE ANGOLANOS RETIDOS EM PORTUGAL POR CAUSA DA COVID-19

MINISTRO DOS TRANSPORTES, RICARDO D`ABREU, ANUNCIA NOVOS VOOS DE RESGATE DE ANGOLANOS RETIDOS EM PORTUGAL POR CAUSA DA COVID-19

Ao falar na Conferência de Imprensa de actualização dos dados da Covid-19 em Angola, o ministro dos Transportes, Ricardo D’Abreu, esclareceu que não se trata de voos comerciais propriamente, mas de “ajuda” a compatriotas, que deverão seguir as seguintes normas:

Programa e procedimentos

– O primeiro voo embarca de Lisboa às 8h00 de 24 de Julho (sexta-feira), sendo que os subsequentes deverão acontecer com uma prioridade de 14 dias no mínimo, prevendo-se o repatriamento de dois mil cidadãos.

Critérios de prioridade

– Prioridade a cidadãos angolanos que possuem bilhetes de passagem da TAAG válidos, que se deslocaram a Portugal por motivos de doença e terminaram o período de Junta Médica.

– Idosos e família com crianças

Condições de embarque

– Apresentação de teste pré-embarque de Covid-19 do tipo RTPCR (teste laboratorial) realizado até 72 horas antes do voo.

– Os passageiros tem de aceitar ficar em quarentena institucional tão logo desembarquem em Luanda.

– Todos os passageiros devem apresentar material de biossegurança pessoal (sobretudo máscara facial a ser usado no aeroporto e durante o voo).

Bagagem

– Os passageiros da Classe Executiva têm direito de 32 kgs, em três volumes: dois volumes normais, aceite pela companhia, e um volume oferecido pela TAAG.

– Os passageiros da Classe Econômica têm direito a dois volumes de 23 kgs e a companhia oferece 23 kgs, perfazendo três volumes.

– As bagagens são desinfestadas tão logo chegue em Luanda, depois é identificada pelo passageiros que a recolhe e dirige aos autocarros que os levará ao local de quarentena institucional.

– As autoridades sanitárias vão assegurar o processo de rastreios no aeroporto e nos centros de quarentena

– Nos locais de quarentena a assistência médica e medicamentosa são asseguradas pelas autoridades sanitárias.

– Durante o período de quarentena serão feitas testagens e, com base nos seus resultados, serão determinados os passos seguintes.

– Durante o voo, aos passageiros será disponibilizado um conjunto de informações úteis, a observar durante o voo e durante a estadia na quarentena.

– A TCUL garante os autocarros que vão transportar os passageiros do aeroporto aos centros de quarentena sob escolta das forças policiais.

Locais de quarentena

– Hotel Victoria Garden
– Hotel Extension
– Aldeamento amiga Lotch
– Hotel Infortur

  • Adicione seu comentário