Crime

SIC deteve presumíveis autores da morte de portugueses

Seis presumíveis marginais com idades compreendidas entre 20 e 26 anos foram detidos pelo Serviço de Investigação Criminal de Luanda (SIC), por terem matado no mês passado dois cidadãos de nacionalidade portuguesa, nos municípios de Talatona e Viana, em Luanda.

SIC deteve presumíveis autores da morte de portugueses
SIC deteve presumíveis autores da morte de portugueses

Fotografia: DR

O porta-voz do Serviço de Investigação Criminal de Luanda, superintendente Fernando de Carvalho, explicou aos jornalistas que os seis supostos marginais fazem parte dos 101 cidadãos detidos durante as actividades operativas realizadas entre os dias 18 de Abril e 7 de Maio, por cometerem 71 crimes diversos.
Fernando de Carvalho disse que os marginais, depois da morte dos dois cidadãos portugueses, meteram-se em fuga para não serem apanhados pela Polícia Nacional. Os mesmos foram detidos pelo SIC, durante um aturado trabalho na sequência de investigações e o caso foi entregue ao Ministério Público, para tratamento subsequente até que o processo chegue ao tribunal para julgamento.
Segundo o porta-voz do SIC, o malogrado cidadão Pedro Miguel Gonçalves, 41 anos, era casado e exercia a função de director de projectos da empresa Rujual – Gestão de Projectos.
O mesmo foi morto por volta das 19 horas do dia 23 de Abril, por disparos de armas de fogo, protagonizado por três marginais no município de Talatona.
Segundo Fernando de Carvalho, o facto ocorreu quando Pedro Miguel Gonçalves, que na altura seguia numa viatura Renault Sandero, efectuava uma mudança de residência e foi abordado na via pública pelos três supostos meliantes que supostamente queriam roubar o carro.
Os bandidos, que estavam armados com pistolas e andavam de motorizada, efectuaram disparos que atingiram o braço esquerdo da vítima, cujos ferimentos provocaram a morte imediata de Pedro Gonçalves.
Segundo o porta-voz do SIC Luanda, os outros três supostos meliantes foram detidos durante as operações realizadas em vários municípios de Luanda, por terem matado no dia 12 de Abril, às 19 horas, no bairro do Zango 3, o cidadão português, Francisco Manuel Tomé Ribeiro, de 62 anos.
Francisco Manuel Tomé Ribeiro perdeu a vida na rua do Hotel das Pedras, em Viana, quando três marginais, que andavam de motorizada e armados com pistolas, pretendiam roubar a sua motorizada. A vítima mostrou resistência, impedindo que os marginais levassem a motorizada, situação que irritou os marginais e motivou o disparo, que o atingiu na região do tórax, provocando-lhe morte imediata no local.
Fernando de Carvalho explicou que o SIC deteve ainda dois seguranças de uma empresa, por supostamente terem fornecido três armas de fogo, sendo uma pistola e duas AKM, com a finalidade de cometerem crimes de roubo em residências. De acordo com Fernando de Carvalho, com as armas de fogo os meliantes assaltaram uma residência no dia 24 de Abril, no bairro Vila Alice, por volta das 4 horas da manhã e levaram bens diversos.
Depois dos assaltos, as armas de fogo eram devolvidas aos seguranças e os bens resultantes dos roubos divididos também com os mesmos. O SIC apreendeu 32 armas de fogo, sendo 18 metralhadoras AKM e 14 pistolas, 10 viaturas de várias marcas e modelos, 11 motorizadas, 17 gramas de drogas do tipo crak, 30 gramas de cocaína, 50 quilos de liamba e vários electrodomésticos.

JA

Tags
Mostrar Mais

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Back to top button