DesportoDestaque

1º de Agosto corre para o título pressionado pelo Petro de Luanda

A poucos metros da meta, 1º de Agosto e Petro de Luanda disputam hoje, às 15h00, as penúltimas finais na disputa do título do Campeonato Nacional de Futebol da I Divisão, Girabola, cujo troféu está há três anos em posse dos militares do Rio Seco.

1º de Agosto corre para o título pressionado pelo Petro de Luanda
1º de Agosto corre para o título pressionado pelo Petro de Luanda

Formação do Cuando Cubango quer travar marcha dos campeões nacionais nos Eucaliptos
Fotografia: Rafael Tati | Namibe | Edições Novembro

No comando da prova com 61 pontos, a formação rubra e negra orientada pelo bósnio Dragan Jovic persegue o pleno na dupla jornada na cidade do Cuito, capital do Bié, casa emprestada do Cuando Cubango FC, onde a meio da semana garantiu o apuramento para os quartos-de-final da Taça de Angola, mercê do triunfo (1-0), com golo de Mabululu, na conversão de uma grande penalidade.
Sem margem para errar, porque qualquer resultado contrário à vitória pode comprometer as hipóteses de conquista do desejado inédito tetra na sua história, o 1º de Agosto defende o principal objectivo da época, beliscada no início pela eliminação precoce na corrida à fase de grupos da Liga dos Clubes Campeões Africanos, aos pés do desconhecido AS Otoho do Congo Brazzaville.
Com um aproveitamento de 72,6 por cento dos 84 pontos disputados, tendo desperdiçado 20 em 10 empates, e 3 na secretaria da Federação, alegadamente por viciação de resultado no empate (3-3) frente ao Desportivo da Huíla, os militares estão obrigados a confirmar o favoritismo, caso queiram continuar a depender apenas de si na discussão do título.
Mas o adversário do líder do Girabola está longe de ser uma presa fácil, apesar de ocupar um dos lugares da cauda da tabela. O facto de estar a lutar pela permanência torna o Cuando Cubango FC um obstáculo difícil de ultrapassar.
Na penúltima posição, 23 pontos, a equipa de Menongue, orientada por Albano César, precisa de vencer hoje e na derradeira jornada, quando receber o Recreativo do Libolo, para depois conferir o que foram capazes de fazer os seus concorrentes na fuga da despromoção, nomeadamente o Santa Rita.
A viver um período de clara bonança, desde a saída do hispano-brasileiro Beto Bianchi e a entrada do espanhol Antonio Cosano, o Petro de Luanda tudo faz no sentido de chegar à última ronda com aspirações legítimas de erguer o troféu, feito que escapa há uma década.
Diante da Académica do Lobito, que luta pela sobrevivência, os petrolíferos apostam na continuidade do ciclo de vitórias do último mês de competição, reforçado quarta-feira em Calulo, com o triunfo (2-0) diante do Libolo, nos oitavos-de-final da Taça. Os recordistas de títulos do futebol angolano terminam o campeonato no reduto do Progresso Sambizanga.
Na discussão do terceiro lugar e consequente acesso às Afrotaças, o Kabuscorp do Palanca está obrigado a vencer no terreno do FC Bravos do Maquis, para evitar a dependência da prestação do Desportivo da Huíla, que visita à mesma hora o descansado Recreativo da Caála. Os candidatos a fechar o pódio estão separados por dois pontos.
Apenas para cumprir calendário, Sagrada Esperança recebe o Interclube, no Dundo.
A julgar pela prestação das equipas na prova, o equilíbrio será, à partida, a nota dominante do desafio, com um certo ascendente dos diamantíferos, por força do factor casa.

JA

Tags
Mostrar Mais

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Back to top button