Desporto

«PEDI O 10 A MODRIC, MAS ELE DISSE “NÃO”»

Apresentado oficialmente pelo Real Madrid, Eden Hazard disse que cumpriu «um sonho de criança» e que nunca deixou que acreditar que podia um dia jogar com a camisola merengue.

«PEDI O 10 A MODRIC, MAS ELE DISSE “NÃO”»
«PEDI O 10 A MODRIC, MAS ELE DISSE “NÃO”»

«Desde pequeno que sonhava jogar no Real Madrid e nunca duvidei que um dia podia jogar aqui. Passei por várias etapas, joguei em França, depois em Inglaterra no Chelsea e penso que este era o momento certo para vir. Agora só tenho de provar a minha qualidade em campo», disse em conferência de imprensa o internacional belga, que rejeita a ideia de chegar tarde de mais ao clube de sonho:

– Não acho que seja tarde. Tenho 28 anos, estou no melhor momento da minha carreira… entre os 27 e os 32, 33 é o melhor momento. Venho para o maior clube do mundo que me vai ajudar a evoluir.

Hazard revelou ainda como decorreu o processo entre a saída do Chelsea e a chegada ao Real Madrid: «Tudo começou no ano passado depois do Mundial, mas continuei no Chelsea por mais um ano. (…) Encontrei-me com o presidente [Florentino Pérez] em Londres numa gala de troféus e falámos tranquilamente. Disse-me que chegara o momento de vir e isso deixou-me muito contente.»

Ter Zidane no comando técnico da equipa ajudou na decisão: «Todos sabem que era o meu ídolo desde criança e o facto de ser o treinador do Real Madrid foi um importante.»

Hazard rejetou ainda o estatuto de galáctico: «Ainda não sou um galáctico, mas espero ser um dia. Sou Eden Hazard e tudo o que fiz no passado não conta. Vou começar tudo de novo, do zero. Não me considero um galáctico, mas sim um jogador muito bom.»

Mas, agora que está no Real Madrid, será mais fácil ganhar a Bola de Ouro? «O que posso dizer é que a Bola de Ouro está no Real Madrid, com Modric. Não sei se vai ser mais fácil, mas a verdade é que nos últimos anos ganharam quase sempre jogadores do Real. Vou focar-me no coletivo e em ajudar a equipa a ganhar. Se tudo correr bem, porque não ganhar? É algo que imagino, mas não penso nisso todos os dias. O mais importante é ganhar títulos.»

Modric voltou a ser mencionado quando questionado sobre a camisola 10, o mesmo número que usava no Chelsea: «Tive a sorte de falar com ele por intermédio de Kovacic. Na brincadeira perguntei-lhe se me dava o 10, mas ele disse “não”. Tenho de encontrar outro número. Mas isso não importante – que mais importa é o símbolo.»

Abola

Tags
Mostrar Mais

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Back to top button