Petro de Luanda empata e oferece conforto ao 1º de Agosto

Ao empatar (1-1) ontem, na deslocação ao reduto do FC Bravos do Maquis, o Petro de Luanda facilitou as contas do 1º de Agosto, na corrida à conquista do título do Campeonato Nacional de Futebol da I Divisão, Girabola, feito que foge há uma década do clube tricolor, enquanto os militares do Rio Seco perseguem o inédito tetra.

Petrolíferos voltam a desperdiçar pontos na perseguição ao líder do Campeonato Nacional
Fotografia: Agostinho Narciso | Edições NovembroPressionados pela vitória do arqui-rival, na véspera, os petrolíferos assumiram as despesas do desafio, na conclusão da 22ª jornada. Colocaram, logo nos instantes iniciais, os maquisardes em sentido, de modo a evitar complicações na discussão dos três pontos e, consequentemente, a perda de terreno na disputa no topo da tabela classificativa.
Na terceira partida após o fim da era Beto Bianchi, técnico hispano-brasileiro que abandonou o cargo por receber ameaças dos adeptos, segundo a direcção presidida por Tomás Faria, os agora comandados pelo espanhol Antonio Cosano chegaram à vantagem no marcador, aos 38 minutos, por intermédio de Wilson.
A resposta do Bravos do Maquis surgiu apenas na etapa complementar, depois das correcções feitas no balneário por Zeca Amaral, treinador com vasta experiência no Girabola. No final, realçou a entrega dos seus pupilos, frente a um dos colossos do futebol angolano, ao mesmo tempo que pediu respeito pela formação do Moxico: “Não vão conseguir matar-nos!” O empate deixa o Petro de Luanda com 41 pontos, na segunda posição, a seis da liderança, e obrigado a derrotar o 1º de Agosto no clássico de domingo, às 17h00, no Estádio Nacional 11 de Novembro. Só assim será possível anular a vantagem do adversário, com os eventuais triunfos nos desafios em atraso diante do Recreativo do Libolo e do Saurimo FC.
Em três partidas após a alteração do comando técnico, os tricolores somaram quatro em nove pontos possíveis. Começaram por perder (1-2), na deslocação ao reduto do Recreativo da Caála, que marcou a estreia de Cosano, seguido da vitória (2-0), na recepção ao Sagrada Esperança. Os maquisardes, 26 pontos, baixaram do nono para o décimo posto.

Dérbi empatado
Algo desacreditado, por estar a passar por um período de abrandamento competitivo, resultante da crise financeira que o assola, o Progresso do Sambizanga travou ontem, no Estádio Municipal dos Coqueiros, o Kabuscorp do Palanca, com a igualdade a uma bola.
Já o Interclube saltou na tabela classificativa, em função do triunfo (1-0), na disputa com a Académica do Lobito, no Estádio 22 de Junho. Os polícias avançaram para a oitava posição, ao passo que os estudantes lobitangas, 19, continuam no 13º lugar, à mercê das equipas que fogem da zona de despromoção.
Galvanizados pelos adeptos, o Sagrada Esperança foi implacável diante do Saurimo FC, ao vencer o dérbi das Lundas, por convincentes 3-0. A vitória permitiu à formação do Dundo saltar para a 5ª posição, 32 pontos, quando o representante da Lunda-Sul, 15, vê agudizada a situação na cauda.
Com margem para respirar, o Recreativo da Caála despertou a tempo de evitar a derrota em casa, diante do Sporting de Cabinda. A igualdade (1-1) acabou por ser um desfecho justo, em função do desempenho das equipas. Os caalenses são nonos, 27, e os “leões”, 21, décimos segundos.
O ASA empatou (2-2), na recepção ao Cuando Cubango FC, no denominado baile dos aflitos. Os aviadores, ainda privados dos préstimos do técnico José Dinis, continuam na penúltima posição, com 19 pontos, os mesmos da formação de Menongue, colocada um degrau acima.
A partida entre o Desportivo da Huíla e o Santa Rita de Cássia acontece apenas hoje, devido à chegada tardia (ontem) da equipa do Uíge à cidade do Lubango. Os militares da Região Sul procuram continuar no topo da prova, contrariamente aos católicos, que precisam de pontos para garantir a manutenção.
Terça-feira, na abertura da ronda, o 1º de Agosto vergou, sem contemplações, o Recreativo do Libolo, por 3-0. Bobô, Macaia e Show, o último num apontamento de elevada “nota artística”, fizeram os golos.

JA

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *