Desporto

Petro de Luanda pode abrir champanhe hoje

A formação do Petro de Luanda pode arrumar as contas do título hoje, às 18h00, no Pavilhão Gimnodesportivo da Cidadela, quando receber o arqui-rival 1º de Agosto, com vantagem de 3-0, para o quarto jogo do play-off da final da 41ª edição do Campeonato Nacional sénior masculino de basquetebol, à melhor de sete.

Petro de Luanda pode abrir champanhe hoje
Petro de Luanda pode abrir champanhe hoje

Militares são obrigados a ganhar para evitar a “vassourada” e adiar a consagração dos tricolores
Fotografia: Contreiras Pipa| Edições Novembro

Mais tranquila, face à vantagem que tem, a turma do Eixo-Viário vai precisar de saber gerir a ansiedade de não mais adiar a consagração. Além da orientação táctica do treinador Lazare Adingono, os jogadores mais novos do plantel certamente vão precisar dos conselhos dos mais experimentados, como são os casos de Olímpio Cipriano, Carlos Morais e Leonel Paulo.
Depois de alguma incerteza, o poste norte-americano Kendall Grey passou a ser peça fundamental no xadrez da equipa, sobretudo no capítulo defensivo. Aos poucos, o jogador de 2,0 metros e 27 anos tem conquistado o seu espaço, e o reconhecimento dos aficionados da modalidade. Apesar da margem para errar, uma derrota não faz parte das cogitações dos tricolores, sob pena de moralizar o adversário, que é tão-somente o detentor do título. Ávidos por erguer o troféu que foge das suas hostes desde 2015, a equipa espera voltar a contar com o apoio da sua massa associativa e lograr o objectivo.
As três vitórias consecutivas sobre o detentor do troféu (89-84), (65-77) e (74-71), dois dos quais no Pavilhão Victorino Cunha, reduto militar, são motivos de sobra para elevar a motivação da equipa do Petro de Luanda.
Por outro lado, Lazare Adingono está consciente que dificilmente irá continuar à frente dos destinos dos petrolíferos, depois das contestações sofridas durante a fase regular. Caberá ao técnico camaronês terminar o seu ciclo de sete anos com “chave de ouro”, e sair de cabeça erguida e com o dever cumprido.
A equipa do 1º de Agosto, contrariamente ao adversário, não possui qualquer espaço de manobra para cometer erros, sob pena de ver o seu maior rival a erguer a taça de campeão. Além da vertente táctica, o técnico Paulo Macedo teve dois dias para moralizar os seus atletas, para no mínimo forçarem o quinto jogo e evitar uma “vassourada”.
Concentração, aumento da percentagem de lançamento e fazer a diferença no capítulo defensivo, é tudo que se pode esperar do 1º de Agosto. O jogo interior tem sido até aqui um dos pontos fortes dos campeões nacionais, e pode voltar a tentar tirar vantagem, com Eduardo Mingas, Andre Harris e Felizardo Ambrósio. Os militares têm na sua galeria 19 títulos conquistados, sendo o primeiro obtido em 1981, contra 12 do arqui-rival.

JA

Tags
Mostrar Mais

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Back to top button