Desporto

‘Revolução’ na Champions deixaria de fora o campeão português

O jornal norte-americano New York Times revela, esta quinta-feira, o conteúdo dos primeiros documentos elaborados pela UEFA no que concerne à autêntica ‘revolução’ que o organismo prepara para as competições europeias a partir de 2024.

Uma ‘revolução’ que transformaria o atual panorama continental numa prova realizada a três divisões, na qual a principal seria a Liga dos Campeões (32 equipas), a secundária a Liga Europa (32 equipa) e a última uma nova Liga a criar (64 equipas).

As 24 equipas melhor classificadas na atual Liga dos Campeões conseguiria o apuramento automático para a principal competição europeia de clubes no ano seguinte, o que garantiria prémios superiores aos aplicados ao dia de hoje.

A principal alteração estaria, de resto, na fase inicial da prova, que passaria a contar com quatro grupos de oito equipas cada, na qual apenas o líder de cada grupo se apuraria para a final four, à semelhança do que sucede na Liga das Nações.

Por ano, apenas quatro nova equipas entrariam neste autêntico ‘lago de tubarões’, sendo que os campeões de países como Holanda, Bélgica ou… Portugal seriam automaticamente apurados, não para a atual Liga dos Campeões, mas sim para a Liga Europa.

A atual proposta da UEFA estará a preocupar os responsáveis de vários campeonatos europeus, que já terão expressado o medo de que esta nova configuração crie um ‘fosso’ ainda maior entre os ‘grandes’ e os ‘pequenos’ clubes.

Tags
Mostrar Mais

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Back to top button