Desporto

“Só falava com Ronaldo sobre futebol, as mulheres ficavam de fora”

Vitali Kutuzov partilhou o balneário do Sporting com Cristiano Ronaldo, na temporada 2001/2002. O antigo avançado recordou os tempos que viveu ao lado do craque português, revelando que na altura este já tinha um cuidado assinalável com o seu corpo.

Naqueles dias só falava com Cristiano Ronaldo sobre futebol, as mulheres ficavam de fora das nossas conversas.

Ele tinha um cuidado com o corpo como nunca vi mais ninguém ter. No balneário, ele tirava a camisola e ficava por longos períodos a olhar-se ao espelho. Analisava cada centímetro do corpo, os ombros, abdómen, pernas…

Passava muito tempo na Academia, perguntava a toda a gente como poderia ficar mais forte, mas ele não fazia isso para aparecer nas capas das revistas, mas sim porque queria tornar-se num jogador melhor“, afirmou em entrevista ao diário desportivo italiano Gazzetta dello Sport.

Antes de rumar ao Sporting, Kutuzov representou o AC Milan, o que gerava uma tremenda curiosidade no jovem Ronaldo, com sede de seguir o exemplo dos melhores para ele próprio conviver com a alta elite do futebol.

“Ele sabia que eu vinha do AC Milan e fazia-me mil perguntas. Perguntava-me sobre Maldini, Costacurta, Inzaghi, Shevchenko e também do centro de treinos de Milanello, que na época era o melhor do Mundo. Queria saber como os campeões daquela equipa treinavam e como progrediam fisicamente. Mas eu não era assim, pensava mais na bola do que no físico”, referiu.

O antigo avançado, que fez grande parte da carreira em Itália, recorda também o jogo em que Cristiano Ronaldo marcou o primeiro e segundo golo da carreira, diante do Moreirense. Volvidos 15 anos o astro luso já conta com 685 remates certeiros.

Fiz o primeiro golo à meia hora do jogo e, depois, o Cristiano bisou. Mas, mais do que os golos dele, lembro-me que ele ficou louco de felicidade. Confesso, no entanto, que nunca pensei que se tornaria no jogador que é hoje em dia. Via que ele tinha velocidade e uma técnica especiais, mas só mais tarde, quando o vi jogar pelo Manchester United, é que percebi o quão forte se tornou. E, desde então, ele melhorou muito”, concluiu.

Adeptos de Bancada

Tags
Mostrar Mais

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Back to top button