DestaqueInternacional

Imprensa estrangeira destaca entrevista de Lula da Silva na prisão

A primeira entrevista do ex-Presidente do Brasil, Luiz Inácio Lula da Silva, após a prisão, concedida na sexta-feira à “Folha de S. Paulo” e à edição brasileira do “El Pais”, repercutiu na imprensa internacional, que destacou a afirmação do dirigente petista de que o Brasil passou a ser governado “por um bando de lunáticos”.

Imprensa estrangeira destaca entrevista de Lula da Silva na prisão
Imprensa estrangeira destaca entrevista de Lula da Silva na prisão

Luiz Inácio Lula da Silva dá entrevista depois de prisão, em que critica Jaír Bolsonaro
Fotografia: DR

A agência de notícias norte-americana destacou o pedido de Lula por uma autocrítica dos brasileiros após terem eleito o Presidente Jair Bolsonaro, do Partido Social Liberal (PSL), em Outubro.O texto também descreve as críticas de Lula a Sérgio Moro, explicando que o ex-juiz condenou o líder do PT e agora é ministro da Justiça. A notícia foi replicada nos meios de comunicação dos Estados Unidos, como a TV Fox News e os jornais The New York Times e Washington Post.

O jornal argentino “Página/12” citou as críticas de Lula ao Presidente Jair Bolsonaro. “(Lula) referiu-se à elite brasileira e pediu a eles uma autocrítica: “Vamos fazer uma autocrítica geral nesse país. O que não pode é esse país estar governado por esse bando de malucos que governa o país. O país não merece isso e sobretudo o povo não merece isso”, destacou o periódico.

O britânico “The Guardian” lembrou que Lula chamou os membros do Governo Bolsonaro de “lacaios dos Estados Unidos”. “Nunca vi um Presidente saudar a bandeira americana. Nunca vi um Presidente sair dizendo ‘Eu amo os Estados Unidos, eu amo!’”, afirmou Lula.

O site cubano “Cubadebate” ressaltou que o ex-Presidente reiterou que é inocente, dizendo-se “obsessivo” por provar a “farsa judicial” que o levou à cadeia. “Sei muito bem que lugar a história me reserva. E sei também quem estará na lixeira”, destaca o veículo de comunicação.

A versão em espanhol do “El País” traduziu a reportagem da sua filial brasileira. “Lula está preso, ele quer conversar e sabe que esta entrevista é uma oportunidade para fazê-lo depois de um ano silenciado pela prisão”, relatou.

Por sua vez, a agência russa Sputnik citou o facto de que Lula comparou, durante a entrevista, o tratamento da imprensa brasileira para com ele e para com Bolsonaro. “Imagina se os milicianos do Bolsonaro fossem amigos da minha família”, destacou o site, referindo-se ao facto de que um dos filhos do Presidente, o senador Flávio Bolsonaro (PSL-RJ), homenageou e empregou familiares de um miliciano investigado pela Polícia quando era deputado estadual no Rio.

A emissora multiestatal TeleSur lembrou do caminho jurídico que tornou a entrevista possível. “O ex-Chefe de Estado fez as suas declarações durante a entrevista que foi autorizada no passado dia 18 de Abril pelo presidente do Supremo Tribunal Federal (STF) do Brasil, José Antonio Dias Tóffoli, após um processo legal para sua realização”.

O Jornal francês “Le Figaro” também destacou a “longa batalha” judicial para que fosse autorizada a entrevista de Lula na prisão.

Lula da Silva foi condenado pelos crimes de corrupção e branqueamento de capitais em duas instâncias da Justiça num processo da Operação Lava Jato. O ex-governante é visado ainda em outros seis processos que estão a tramitar em diferentes instâncias da Justiça brasileira. No entanto, no passado dia 23, numa decisão unânime, os juízes do Superior Tribunal de Justiça brasileiro decidiram reduzir a pena de 12 anos e um mês para oito anos, dez meses e 20 dias de prisão.

JA

Tags
Mostrar Mais

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Back to top button