Aprovação do programa de apoio ao crédito, destaque da semana

A aprovação pela Comissão Económica do Conselho de Ministros do Programa de Apoio ao Crédito (PAC), instrumento que vai facilitar o acesso ao crédito para os produtores que queiram se dedicar à produção de 54 produtos, constitui destaque da semana.

No âmbito desse projecto, que visa materializar o Programa de Produção Nacional, Diversificação das Exportações e Substituição de Exportações (Prodesi), nove bancos comerciais vão disponibilizar USD 434 milhões destinados às iniciativas do Programa de Apoio ao Crédito (PAC).

Na mesma sessão o Executivo aprovou a redução, num prazo de 60 dias, as taxas e comissões cobradas actualmente para todas as transacções em moeda estrangeira.

No sector petrolífero, destaque para o baptismo na Coreia do Sul do Navio Sonda da Sonangol, embarcação que vai operar em águas profundas, ultra profundas e pré-sal angolanas.

Ainda no domínio dos petróleos, a Sonangol informou que está a resolver a situação do abastecimento de combustíveis na província de Luanda, sem precisar prazo para a resolução total do problema, registado desde as primeiras horas de sábado último (16).

Também mereceu destaque a medida do Instituto Angolano das Comunicações (Inacom) em proceder, a partir de Abril, à actualização faseada de preços dos serviços de televisão por assinatura, devendo a primeira actualização não exceder os 25% do tarifário actual.

Ainda no sector das telecomunicações, foi matéria de capa a realização da  Assembleia-geral de accionistas da Unitel, que procedeu por unanimidade à nomeação do novo Conselho de Administração para o período 2019-2021, sem designar o presidente do órgão, cargo actualmente ocupado pela empresária Isabel dos Santos.

No sector das águas, destaque para a celebração alusiva ao dia mundial da água, actividade realizada na província do Bié, na qual os responsáveis do sector anunciaram estar em execução vários projectos de construção de novos sistemas de água nas sedes das províncias de Cabinda, Malanje, Huambo, Bié e sedes municipais, para expandir a oferta de água para 2,5 milhões de habitantes.

O ministro da Energia e Águas, João Baptista Borges, referiu que o sector está trabalhar em vários projectos que visam aumentar e melhorar a oferta de água tratada em todo o país, de modo a reduzir as doenças, decorrentes do consumo de água imprópria.

No sector das pescas, a ministra das Pescas e do Mar, Maria Antonieta Baptista, determinou, na localidade da Caota (município de Benguela), o embargo imediato das obras de um projecto de grande dimensão à beira-mar, avaliado em 30 milhões de dólares norte-americanos, por “incumprimento” dos procedimentos legais.

A adesão da Zona Económica Especial (ZEE) Luanda-Bengo à Associação Africana das Zonas Económicas e Zonas Francas (AFZO), no âmbito da estratégia do Executivo de melhorar o ambiente de negócio no país, também foi manchete.

Angop

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *