Economia

Isabel dos Santos oferece 10 milhões Kz para ficar com a marca SODIBA

Confrontada com a utilização indevida da marca SODIBA, cujo primeiro registo feito junto do 2º Cartório da Comarca de Luanda pertence a um grupo de empresários, Isabel dos Santos decidiu «abrir os cordões à bolsa» e oferecer 10 milhões de kwanzas aos reclamantes, garantindo, assim, definitivamente, a titularidade da marca.

Isabel dos Santos oferece 10 milhões Kz para ficar com a marca SODIBA
Isabel dos Santos oferece 10 milhões Kz para ficar com a marca SODIBA

“Ontem mesmo, o nosso advogado notificou-nos, dizendo que a engenheira [Isabel dos Santos] nos mandou os termos e compromissos para que nós assinássemos e passássemos para ela a marca que nós próprios criámos e que ela usou indevidamente”, informou ao Novo Jornal um dos empresários que reivindicavam a titularidade da marca SODIBA.

Segundo a fonte, os dados constantes nos termos e compromisso espelham o que acordaram com a parte da empresária Isabel dos Santos, que, para garantir os direitos exclusivos da marca, prometeu desembolsar 10 milhões de kwanzas a favor dos seus legítimos proprietários, os cidadãos Manuel Jacinto e Pedro Baptista.

“Inicialmente, exigimos pela passagem da marca da nossa empresa 21 milhões de kwanzas, mas, depois de várias negociações, acabámos por acordar o valor de 10 milhões de kwanzas. É isso que vem espelhado no documento que vamos assinar e, depois, o nosso advo- gado vai dar seguimento ao caso”, acrescentou um dos sócios criadores da marca SODIBA.

Segundo dados a que este jornal teve acesso, a SODIBA, criada pelos cidadãos Manuel Jacinto e Pedro Baptista, foi registada em Maio de 2003, com um capital inicial de 150 mil kwanzas. Entretanto, a publicação oficial em Diário da República acabou por acontecer apenas em Agosto de 2004, através do decreto n.o 64.

Já a SODIBA — Sociedade de Distribuição de Bebidas de Angola —, pertencente à empresária Isabel dos Santos e ao seu marido e sócio, Sindika Dokolo, tem o registo de criação datado de 03 de Setembro de 2003, com um capital de 100 mil kwanzas, tendo sido publicado em Diário da República nº 84, de 24 de Outubro.

Fonte: Novo Jornal

Tags
Mostrar Mais

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Back to top button