Economia

Preços de fertilizantes comprometem época agrícola na Matala

Matala - Os aumentos dos preços de fertilizantes poderão condicionar a segunda fase da campanha agrícola no perímetro irrigado da Matala (Huíla), a iniciar-se na segunda quinzena deste mês, segundo alertaram hoje (sexta-feira), nesta localidade, os agricultores.

Em declarações à Angop, agricultores disseram que um saco de 50 quilogramas de adubo está a ser comercializado no mercado entre 32 a 35 mil kwanzas, enquanto no mercado oficial está a cinco mil. Já a ureia custa 28 mil kwanzas, ao contrário dos três mil e 500 anteriores.

O agricultor Galvino Camongo, disse que na segunda fase da campanha agrícola 2019/2020 os associados terão muitas dificuldades em adquirir os produtos devido ao alto preço, o que contribuirá para a queda da colheita.

Já o vice-presidente da cooperativa 1º de Maio, Celestino Vasco Joaquim, solicitou as autoridades locais a trabalharem na fiscalização da actividade dos empresários a quem foi dada a responsabilidade de comercializarem os fertilizantes, porque na sua opinião há necessidade de corrigir o processo de comercialização.

Por outro lado, o director municipal da Agricultura na Matala, Pedro Conde, disse que o governo gizou um programa de distribuição de inputs aos agricultores, sendo que a Matala, recebeu 60 toneladas de sulfato de amónio, que é extremamente insuficiente para atender o número de produtores da região.

Fez saber que as autoridades locais estão a trabalhar para que os agricultores associados possam comprar os fertilizantes a preços mais acessíveis, para que os objectivos do governo da diversificação da economia do país sejam concretizados a curto prazo.

A presente campanha agrícola conta com o envolvimento de 26 cooperativas e 73 associações de camponeses. Na campanha agrícola serão cultivados cerca de 173 mil hectares de terras aráveis com diversas culturas.

Tags
Mostrar Mais

Bernardo Seculo

Jovem Empreendedor , Sonhador , Estudante Do Curso de Técnico De Informática, Escritor e Editor de Noticias no site Angola Nossa.

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Back to top button