Educação

Alunos falham aulas por falta de merenda

O presidente da Associação dos Criadores Tradicionais de Bovinos no município dos Gambos, província da Huíla, Manuel Cahita, defendeu a implementação do Programa da Merenda Escolar na localidade da Taka, com vista a atenuar os efeitos da seca e cativar o maior número de crianças da tribo Muvakahona, a frequentarem as aulas.

Alunos falham aulas por falta de merenda
Alunos falham aulas por falta de merenda

Escolas no município dos Gambos registam absentismo por parte de estudantes
Fotografia: Arimateia Baptista| | Edições Novembro |Huíla

Manuel Cahita, que manifestou esta pretensão ao Jornal de Angola, à margem da visita que o governador provincial da Huíla, Luís Nunes, efectuou à escola do ensino primário da Taka, frequentada pela comunidade local, disse que as crianças para irem à escola têm de ter alimentos em casa, “e nesta altura da seca não têm”, pelo que a merenda serviria para cobrir esta lacuna.
“Nesta fase, os pais e en-carregados de educação es-tão empenhados na procura de água e capim para o gado, e deixam de ir às lavras em bus-
ca de comida para a família, tarefa que ficou reservada para as crianças. Por isso, a desistência escolar é acentuada”,disse Manuel Cahita.

Vacinação é urgente

Manuel Cahita manifestou-se, por outro lado, preocupado com o número elevado de gado bovino que está a morrer por falta de vacinação.
Manuel Cahita disse que pelo menos 50 cabeças de gado já morreram na localidade da Taka. “O gado que vem de fora da Taka está doente e está a contaminar os outros.
O Governo tem de implementar campanhas de vacinação para impedir a morte massiva dos animais”, frisou, para acrescentar: “muitas ca-beças não são vacinadas há muitos anos e isso é grave, pois adquirem doenças e contaminam os animais saudáveis.”

JA

Tags
Mostrar Mais

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Back to top button