DestaqueEducação

INAGBE disponibiliza mais de cinco mil bolsas internas

Mais de cinco mil bolsas de estudo internas vão ser disponibilizadas em todo o país, a partir da próxima semana, garantiu ontem, em Luanda, a director-geral do Instituto Nacional de Gestão de Bolsas de Estudos (INAGBE).

INAGBE disponibiliza mais de cinco mil bolsas internas
INAGBE disponibiliza mais de cinco mil bolsas internas

Directora -geral do INAGBE disse que para este ano as candidaturas serão feitas online
Fotografia: Vigas da Purificação | Edições Novembro

Ana Paula Elias falava à imprensa à margem de uma palestra sobre o tema “A gestão de bolsas de estudo internas e externas”, promovida no âmbito das celebrações do 39º aniversário da instituição, assinalado na quarta-feira, 8.
A responsável disse que este ano, diferente dos anteriores, as candidaturas serão feitas em online, através de um aplicativo a ser divulgado dentro de dias pelo INAGBE. Com este método, explicou que se pretende facilitar não só os candidatos, como a própria instituição no momento da inserção dos processos físicos no sistema.
“Tem sido muito trabalhoso inserir as candidaturas no sistema de gestão em funcionamento no INAGBE. Por essa razão, estamos a envidar esforço para que este ano a situação seja diferente”, realçou, para acrescentar que, a par disso, a iniciativa visa, também, combater práticas de corrupção.
Ana Paula Elias informou que o sistema controla neste momento 15.180 bolseiros internos, sendo 14.806 de graduação, 974 de pós-graduação e estão distribuídos nas diversas instituições de ensino superior a nível do país. O INAGBE disponibilizou, de 2008 a 2018, 57.374 vagas internas em todo o país.
Quanto às bolsas externas, a responsável disse estarem temporariamente suspensas devido ao mau momento financeiro que o país atravessa. “A situação financeira não permite continuarmos a enviar bolseiros para o exterior”.
Disse que tão logo que o país ultrapasse esta fase, o INAGBE vai voltar a disponibilizar bolsas para o exterior, sobretudo para os cursos considerados prioritários, como são os casos dos técnicos e dos tecnológicos.
Actualmente o INAGBE controla 3.617 bolseiros externos distribuídos em 23 países, dos quais 3.060 de graduação e 557 de pós-graduação.
A directora do INAGBE considerou estável a situação dos bolseiros no exterior do país e informou que neste momento está a se efectuar o pagamento dos subsídios do mês de Abril. “Houve um esforço muito grande do Ministério do Ensino Superior Ciência Tecnologia e Inovação, na pessoa da ministra, para a resolução destes recursos financeiros”, disse.

Mau uso dos subsídios
A director-geral do Instituto Nacional de Gestão de Bolsas de Estudos revelou haver bolseiros internos e externos que têm dado outro destino aos subsídios de bolsas, uma situação que, segundo avançou, está a provocar enormes prejuízos ao Estado.
Ana Paula Elias disse que tais valores servem apenas para custear despesas com a formação, quando o estudante está matriculado e em formação. “Infelizmente muitos dos estudantes interrompem a formação por motivo de doença, mas escusam-se de informar o INAGBE e continuam a receber os subsídios, o que não é certo”.
Para combater esta prática, a director do INAGBE adiantou que a instituição irá pautar por medidas duras contra as pessoas que assim procede. Acrescentou que todo estudante que enganar o Estado, não só lhe será suspensa a bolsa, mas, também, será obrigado a ressarcir os valores que recebeu de forma indevida, conforme consta no regulamento de bolsas.

JA

Tags
Mostrar Mais

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Back to top button