DestaqueEducação

Professores e estudantes querem bolsas de estudo na França

Professores e alunos de francês, que frequentam o centro de formação profissional “Alliance Française”, na cidade do Lubango, província da Huíla, defenderam sexta-feira a necessidade de serem atribuídas bolsas de estudo de curta duração na França, para melhor aperfeiçoarem o domínio da referida língua.

Professores e estudantes querem bolsas de estudo na França
Professores e estudantes querem bolsas de estudo na França

Fotografia: Arão Martins | Edições Novembro

Professores e alunos de francês, que frequentam o centro de formação profissional “Alliance Française”, na cidade do Lubango, província da Huíla, defenderam sexta-feira a necessidade de serem atribuídas bolsas de estudo de curta duração na França, para melhor aperfeiçoarem o do-mínio da referida língua.
Segundo o responsável em exercício do centro de Francês do Lubango, Simão Chivela, que falava à imprensa no final da visita do embaixador de França em Angola ao referido centro, a atribuição de bolsas aos professores e alunos vai permitir aperfeiçoar o domínio da língua francesa.
A “Alliance Française” do Lubango, referiu, é uma instituição de ensino da língua francesa, que ministra também cursos de Informática, língua nacional nhaneka, Português, técnicas vocais, música e piano.
Lembrou que o envio à França dos melhores alunos de francês em diferentes níveis já se praticava no passado. Acrescentou que o centro de Francês do Lubango, que sobrevive do financiamento do Governo da França, funciona desde 1995 e contribui para a qualidade do domínio desta língua por parte dos candidatos e estudantes do curso de Francês, ministrado pelo Instituto Superior de Ciências da Educação da Huíla.
Simão Chivela explicou que 57 alunos frequentam aulas no primeiro período do curso de Francês no centro da Huíla, em duas sessões diárias, divididas em duas horas cada, com duração de um mês.

Embaixador satisfeito

O embaixador de França em Angola, Sylvain Itté, mostrou-se satisfeito com a qualidade de ensino e domínio da língua francesa demonstrada pelos estudantes do centro de formação de francês, na cidade do Lubango.
O diplomata assegurou que o Governo francês vai continuar a financiar o centro do Lubango, porque, além de ensinar a língua, é igualmente aproveitado como um centro cultural e lugar de encontro dos dois povos.
Explicou que terminou há dois anos o contrato de utilização do edifício e, no quadro da cooperação existente, os pendentes vão ser resolvidos para garantir a continuidade no processo de ensino do francês a jovens angolanos e português à comunidade francesa, não só dos que se encontram no Lubango, mas também das províncias do Centro e Sul do país.

Tags
Mostrar Mais

Ernesto

Escritor e Editor de Noticias no site Angola Nossa.

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Back to top button