Brigadeiro 10 pacotes recorda momentos em que foi “Anjo da Guarda” de Nagrelha e o livrou da morte

Com uma foto tirada há pelo menos 12 anos, o rapper revolucionário Brigadeiro 10 pacotes, recordou alguns episódios que viveu ao lado dos Lambas e dos Xtrubantu, fazendo menção das vezes em que financiou os estudos de cada um deles, os deu de comer e beber, bem como do momento em que livrou Nagrelha e Bruno King da “caçada” da DINIC, na altura as autoridades policiais teriam tirado a vida de Amizade, fundador dos Lambas.

 Brigadeiro 10 pacotes e Nagrelha

O cantor utilizou as redes sociais para contar a verdadeira história dos Lambas, de um modo bem detalhado, sendo que o mesmo acompanhou e cuidou do princípio da carreira dos Lambas e dos Xtrubantu, na altura, ambos os grupos pertenciam a sua produtora Independente Universal Produções.

“Ora eu fui patrocinador dos Lambas e dos Xtrubantu e um grande amigo e irmão deles independentemente da minha idade adulta. Os Lambas viveram na minha casa em Viana durante muito tempo, Os dei de comer e beber e paguei colégio para estudarem. Como igualmente os Xtrubantu nomeadamente o porcaria e o padilobra cujo o padilobra é meu afilhado. Todos eles viveram na minha casa. Ora eu salvei a vida do Nagrelha, Bruno King e Andeloi quando a DNIC matou o Amizade o Líder e fundador dos Lambas.

Os restantes membros do grupo eram procurados por agentes da DNIC grandes assassinos nomeadamente Jorge Martins, Beto e o Caricoco na época para serem mortos, pois eram considerados perigosos para sociedade, acusados por crimes de roubo cujo não haviam cometido… Portanto eu ganhei coragem movido por justiça e por amor ao próximo, escondi os rapazes na minha casa em Viana”, escreveu Brigadeiro 10 pacotes.

Na intenção de limpar o nome dos Lambas, uma vez que segundo o Brigadeiros, eram inocentes, como patrocinador e protector, recorreu à alguns meios de comunicação social a nível nacional, onde procurou esclarecer as coisas. Na sequência da missão de limpar o nome dos Lambas, Brigadeiro 10 Pacotes levou os rapazes ao programa Angola da Sorte e Estrelinha da Felicidade, cujo o apresentador era o kudurista Sebem, aquela foi a primeira aparição dos Lambas na televisão angolana em 2004.

“O objectivo era de tornar os seus rostos conhecidos, uma vez que e na época desconhecidos do público porque ouvia-se somente o nome os Lambas e os rostos ninguém conhecia. E igualmente com esta aparição na televisão visava limpar a imagem negativa de marginais que pesava sobre eles” explicou.

Contudo, os Lambas sobreviveram, e hodiernamente são considerados pela sociedade como o melhor grupo de kuduro do país e do mundo, neste estilo atingiram um estatuto jamais constatado, Nagrelha hoje é tratado como estado maior do kuduro, devido a popularidade que acarreta, devido o seu jeito único de cantar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *