Connect with us

Celebridades

Don Kikas e Walter Ananaz dedicam temas às mulheres

Publicado

em

Depois do sucesso do concerto de abertura da segunda temporada do Duetos N’Avenida, com Euclides da Lomba e Gabriel Tchiema, no dia 23 de Fevereiro, o palco da Casa 70 volta a vibrar, no próximo dia 29, com a dupla Walter Ananaz e Dom Kikas.

Chalana Dantas (à direita) com Gabriel Tchiema num dos ensaios do último espectáculo
Fotografia: DR

Para a segunda edição, a Zona Jovem Produções decidiu contratar dois artistas, que fizeram história com o jeito peculiar de cantar: Walter Ananaz e Don Kikas. Ambos gravaram vários sucessos e, com as suas canções que fazem parte da memória colectiva, consolaram o povo angolano durante o período da guerra civil.
Segundo o director artístico do projecto, Chalana Dantas, o concerto é uma homenagem à mulher angolana. “Os dois artistas têm em comum o facto de cantarem o amor e, por isso, agendámos o show para o mês de Março. Será um brinde de ternura para elas”, explicou.
Com muitas “cartas na manga”, o director artístico do projecto, apesar de fazer mistérios e manter segredos, acrescentou: “Este dueto já está montado e de forma muito especial.”
Do vasto repertório de Don Kikas, Chalana Dantas garantiu que não faltarão as canções “1900 e Kabuza”, “Angolanamente Sensual”, “Miragem” e “Esperança Moribunda”. De Walter Ananaz, o director artístico antecipa: “Ouviremos os sucessos que marcaram a sua trajectória musical desde os N’Sex Love e O2. Músicas como ‘Solidão’, ‘Nady’, ‘CheckCheck’, ‘Será Diferente’ e ‘Timidez’, por exemplo, já têm lugar garantido no alinhamento das canções para o show.”
Walter Ananaz tem uma agenda recheada de muitas apresentações mas, segundo Chalana Dantas, isso não vai prejudicar a actuação e nem vai abalar o factor surpresa, uma marca do Duetos. “Felizmente, conforme o combinado, ele não usou e nem usará a nossa elaboração em outros compromissos”, garantiu.
Na ocasião do lançamento da segunda temporada do projecto, Walter Ananaz já expressava grande animação: “Vamos fazer a festa e tenho a certeza que será só felicidade.”
Para o concerto do dia 29, o Duetos tem o acompanhamento instrumental garantido pela banda Mozangola, composta por Apolinário Lucas (bateria), Rendy Gouveia (baixo), Yasmane Santos (percussão), Jocelmo Graciano e Thapelo Motsegwe (teclados) e Max Kanynda (guitarra), além das coristas Rosa Aires e Ernestina Sanda.
O último concerto deixou um saldo positivo, segundo a avaliação do director artístico: “Como 80 por cento das músicas do Gabriel Tchiema são em tchokwe – o que por si só já constituía uma dificuldade -, agora podemos dizer que essas canções acrescentaram valor ao desafio.”
Para dar uma ideia da complexidade da união das obras desses dois artistas, afirmou: “Euclides da Lomba levou o seu bloco de cábulas até ao ‘sound check’. E o fantástico foi vê-lo cantar de peito aberto, sem anotações e com a admiração e surpresa do Tchiema. Se tivesse que dar alguma nota ao show, de zero a dez, daria nove, porque faltou o Chalana Dantas na percussão”, brincou o também percussionista.
Para o director executivo da Zona Jovem, Figueira Ginga, o balanço do espectáculo de abertura da segunda temporada é “extremamente positivo”. Ele destaca que a apresentação surpreendeu o público com a fusão em alto estilo e qualidade dos trabalhos dos dois artistas: “Foram interpretações espectaculares que mereceram da plateia rasgados elogios e aplausos, com recorrentes pedidos para repetir músicas. O desafio de juntar culturas e estilos diferentes resultou.”

Elogios dos dois lados
Uma amizade marcada por muita admiração. É assim que Walter Ananaz descreve a relação com o amigo. “O Kikas foi um dos primeiros jovens a fazer música em português muito bem cuidado gramaticalmente, com alguns pontos certos nos ‘is’ e traços nos ‘tês’. E isso deu-nos praticamente algum rigor naquilo que criámos. Além dessa admiração e reconhecimento, temos a amizade iniciada há muito tempo e que perdura até hoje”, destacou.
Don Kikas também vai directo ao assunto quando perguntado sobre o que mais gostaria de cantar do repertório do amigo e colega de palco: “Entre todos os temas do Walter Ananaz, o meu preferido é ‘Mais um domingo’. Mas conheço bem o trabalho dele, do tempo do N’Sex Love até aos dias de hoje. São vários os temas que gosto e terei muito prazer em cantá-los.”

Continue Lendo
Advertisement
Clique Para Comentar

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Celebridades

Sharam Diniz e Micaela Reis disputam troféu “Melhor Actriz Drama” no Moda Luanda 2019

Publicado

em

A top model internacional angolana Sharam Diniz e a Miss Angola 2007 e actriz Micaela Reis, disputam o primeiro lugar numa das categorias mais desejadas do “Moda Luanda”, o de “Melhor Actriz Drama”, juntamente com outras profissionais de outras áreas, cujo a vencedora será conhecida no próximo dia 22 de Março, na Baía de Luanda. 

Longe das passareles, Sharam Diniz e Micaela Reis disputam troféu "Melhor Actriz Drama" no Moda Luanda 2019

A 22ª edição do mais antigo, emblemático e prestigiado evento de moda do país, que distingue anualmente as figuras nacionais que mais se destacaram por meio do seu trabalho, tem como nomeadas para a categoria de “Melhor Actriz Drama”, Sharam Diniz, Micaela Reis, Josefa Ferraz e Cléo Malulu.

A Top Model Internacional Angolana Sharam Diniz e a Miss Angola 2007 e actriz Micaela Reis, são duas artistas queridas do mundo da moda e representação nacional e na Diáspora, pelo grande potencial, desempenho nas telas, talento e versatilidade. Ambas tiveram um ano brilhante em termos de projectos ligados a Tv e reconhecimento, e são estreantes na categoria, deixando de lado nomes de peso como Ciomara Morais,  Marta Faial, Maura Faial e Grace Mendes que já venceram o prémio.

Depois da sua participação em uma novela da SIC em 2017, Sharam regressou em 2018 numa produção da mesma emissora desta vez na pele de Naomi em “Alma e Coração” que vai ao ar de segunda a sexta. Enquanto que Micaela teve um ano de sonhos ao fazer parte da segunda temporada da série “Maison Chick” produzida por Grace Mendes e estrelou ainda o filme angolano que esta em cartaz “Falso Perfil” produzido pela Clé.

Os Troféus Moda Luanda farão como já é habitual, parte deste evento, prestigiando os profissionais do Cinema & Televisão, Moda e Música que mais se destacaram durante o ano de 2018, fruto de uma eleição pública através no website do evento www.modaluanda2019.com que ocorrerá de 15 até a meia noite do dia 22 de Março. Este website contará, para além das páginas de votação, com informações sobre os estilistas que se apresentarão no Moda Luanda e as suas colecções, os patrocinadores e parceiros do evento e informação generalizada sobre a moda angolana e seus intervenientes.

Angorussia

Continue Lendo

Trending