Entretenimento

Mantorras agride a mulher a soco

A queixa formalizada, segunda-feira, na PSP de Cruz de Pau, no Seixal, refere que o ex-jogador do Benfica Pedro Mantorras agrediu, com bofetadas e a soco, a mulher, Maria Júlia Fernandes, na noite de sexta-feira na moradia do casal, na Marisol, Charneca de Caparica, Almada.

Fonte: Correio da Manha

Antes disto, o casal – em processo de divórcio e com Maria Júlia a exigir metade do património – teve uma discussão acesa em frente à mãe do ex-jogador do Benfica e à filha de 18 anos. Mantorras, de 35 anos, tinha acabado de chegar de Angola e foi confrontado pela mulher, de 38, com uma alegada traição com uma mulher mais nova naquele país, onde o ex-atleta tem passado a maior parte do tempo. No meio da discussão, disse Maria Júlia aos agentes, Mantorras partiu para a agressão.

 

A mulher garantiu aos polícias que foi agredida sobretudo no rosto e, na sequência do soco que levou, caiu e ficou inconsciente. Na sexta-feira à noite, Maria Júlia deu entrada no Hospital Garcia de Orta, em Almada, onde passou grande parte da madrugada. No sábado, quis regressar a casa para ir buscar roupa, mas foi-lhe negada a entrada na moradia da família. Regressou, mas acompanhada de agentes da PSP da esquadra de Corroios.

 

Maria Júlia está agora em casa do irmão, a ser apoiada por familiares. Quando se apresentou há dois dias na esquadra para formalizar a queixa por violência doméstica, Maria Júlia levou o relatório médico que atesta as escoriações no rosto e os ferimentos resultantes das agressões de que terá sido alvo.

 

A PSP participou o caso ao Ministério Público, que deverá notificar em breve o ex-jogador e a mulher para prestarem declarações.

 

O procurador poderá ainda chamar as testemunhas que estavam em casa e presenciaram a agressão, nomeadamente a mãe do ex-jogador e a filha do casal. Pedro Mantorras arrisca ser formalmente acusado e ser levado a julgamento por violência doméstica.

Casal tem três filhos em comum

Pedro Mantorras e Maria Júlia são pais de dois rapazes, de 16 e cinco anos, e de uma rapariga, de 18, que presenciou a cena de violência de que o ex-jogador está acusado. Segundo o CM apurou, os problemas no casamento começaram há cerca de dois anos, quando Mantorras começou a fazer viagens mais frequentes a Angola.

Casados em comunhão de bens

Pedro Mantorras e Maria Júlia casaram-se há 18 anos em regime de comunhão de bens. Agora, com o processo de divórcio, a mulher do ex-jogador do Benfica exige metade do património do craque, além de uma pensão de alimentos, uma vez que não tem qualquer ocupação profissional.

 

Segundo o Correio da Manhã apurou, o antigo futebolista encarnado tem vários bens em seu nome, entre os quais uma moradia na Marisol, Charneca de Caparica, assim como carros de luxo.

Jogador que agitava adeptos quando entrava em campo

Pedro Manuel Torres, mais conhecido por Mantorras, nasceu na cidade do Huambo (Angola) a 18 de março de 1982 (35 anos). Revelou-se desde muito jovem um promissor talento, ainda em Angola. Veio para a Europa onde fez um estágio no Barcelona, mas o estatuto de extracomunitário impediu a continuidade no clube. Em 1999 ingressa no Alverca, na altura presidido por Luís Filipe Vieira. Com 19 anos é transferido para o Benfica (2001), onde começa a brilhar. Era adorado pelos adeptos e a sua entrada em campo causava sempre grande impacto nas bancadas. Em 2003, Vieira chega à Luz e aprofunda a relação com o jogador a um nível quase pessoal. O presidente fixa um preço para a sua saída: 18 milhões de euros. Mas uma lesão grave no joelho direito limita a carreira do jogador. Em 2011, após quatro operações, põe fim à carreira.

Tags
Mostrar Mais

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Back to top button