EntretenimentoSociedade

Nsoki na lista dos jovens africanos mais influentes

Nsoki na lista dos jovens africanos mais influentes
Nsoki na lista dos jovens africanos mais influentes

“O facto de prestarem atenção à minha carreira é bastante gratificante”

Por: Stella Cortêz

Nsoki, um dos nomes mais sonantes da actualidade da música angolana, consta na lista dos 100 jovens africanos mais influentes com menos de 40 anos, na categoria de Midia e Cultura, uma distinção americana organizada pela MIPAD – Most Influential People of Africa Descedent, ou simplesmente “Pessoas Mais Influentes de Descendência Africana”.

Ao Platinaline, a autora de inúmeros sucessos contou que ter sido incluída no top 100 é, para si, uma grande realização, pois não esperava que tal acto acontecesse.

“Sinto que o trabalho que tenho vindo a fazer, principalmente quando comecei a fazer música mais internacional, composições com mensagens mais viradas para África, tais como: África Unite e África Sunrise, deu-me mais abertura para o mercado da África do Sul, Tanzânia, Quénia e Nigéria. Esses trabalhos deram muita visibilidade e é o que está a acontecer agora. Um trabalho que comecei a fazer em 2017, e ao longo dos anos, vou colhendo os frutos, felizmente tenho fãs, não só dos PALOPS”, descreveu a cantora.

Nsoki acrescentou, ainda, que para si, tal marco constitui um orgulho muito grande, pois acredita que o artista tem que lutar, simplesmente não pela sua carreira na música, mas para também adquirir alguma visibilidade a nível social, usando a música para abordar temas que possam fortalecer as pessoas enquanto africanas.

“Estou muito feliz, pois na lista estão artistas e jovens muito populares, famosos em África e não só, o facto de prestarem atenção à minha carreira e à minha trajectória é bastante gratificante”, sublinhou.

A distinção da MIPAD enquadra-se na década internacional para pessoas africanas ou de descendência africana, proclamada pela assembleia geral das nações unidas pela resolução 68/337, a ser observada de 2015 a 2024. Trata-se de uma lista anual de distinção de 100 jovens africanos e afro-descendentes que têm tido contribuições positivas em quatro categorias: Política e Governação, Negócios e Empresariado, Religião e Humanitária, Midia e Cultura).

PlatinaLine

Tags
Mostrar Mais

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Back to top button