Repto à realização de um fórum alargado de Música Popular

Julgamos que estão criadas as condições técnicas e materiais para a realização de um Fórum sobre Música Popular Angolana, com o objectivo de encontrar soluções e melhorar o estado da criação, produção, edição, investigação, promoção, distribuição, melhorar o perfil técnico dos concertos nacionais e integrar a produção musical angolana, na agenda dos festivais internacionais.

Repto à realização de um fórum alargado de Música Popular
Repto à realização de um fórum alargado de Música Popular

Dulce Trindade e Boto Trindade são dois exímios guitarristas do projecto Conjunto Angola 70
Fotografia: DR

O certame, que reputamos de singular importância artística e cultural, poderá ser uma singular oportunidade para que instrumentistas, cantores, compositores, intérpretes, editores, produtores, jornalistas, empresários, investigadores e a generalidade dos técnicos ligados à música, encontrem as razões que inibem o desenvolvimento, divulgação e internacionalização da Música Popular Angola, sobretudo o segmento que possui qualidade reconhecida e está fora do sucesso comercial.
Os grandes eixos de análise desdobrar-se-iamna discussão participativa da história social, periodização, complementaridade entre a tradição e modernidade, herança e divulgação do cancioneiro popular, técnicas de execução e valorização dos instrumentos musicais tradicionais e a sua reutilização nas novas tendências da Música Popular Angolana.
Existem dados fiáveis, que a dimensão económica da cultura, encontra na música uma assinalável fonte de rendimento, daí que melhorar o estado actual dos processos criativos, repensar a selecção temática das composições e a formação dos compositores e instrumentistas angolanosse afigure urgente, num mundo de incomensurável concorrência, no domínio da música.
É urgente que a abordagem sobre a importância da criatividade popular e dimensão ficcional da poesia, o recurso às línguas nacionais, como importante factor identitário, e as estratégias de reutilização da literatura angolana na música, esteja na agenda dos assuntos das instituições ligadas à gestão cultural.
À semelhança do que acontece em outros países, Brasil é um exemplo paradigmático, podemos elevar a Música Popular Angolana à categoria de ensino e investigação universitária e seleccionar temas de dissertação em licenciaturas e cursos de pós-graduação, nosmeios académicos ligados às ciências humanas. Decidida a sua realização, o fórum seria uma oportunidade soberana para que se encontrassem soluções sobre as formas de diminuir os custos actuais da produção de concertos, conhecer o estado da divulgação das dinâmicas musicais nas províncias, divulgar os benefícios reais do mecenato eencontrar formas de rentabilidade da bilheteira para benefício dos músicos.
Outras questões, não menos importantes, podem estar na mesa para um debate alargado tais como, o estado das antigas salas de espectáculos e propostas de novas edificações, direitos de autor e conexos, registo e defesa da propriedade intelectual, amortização e recolha dos direitos autorais pelos beneficiários, informação e divulgação dos direitos autorais junto da classe artísticaemergente, problemática da pirataria e, a existirem, evitar a ocorrência de plágios na Música Popular Angolana.

Fundo

Estáem aberto o debate sobre a revitalização do fundo de apoio às actividades artísticas e culturais, recurso financeiro orientado para projectos credíveis e consistentes ligados à produção e indústria discográfica, financiamento do espaço da antiga, ENDIPU, o real contributo da música angolana no desenvolvimento do turismo cultural e a gestão da música angolana nos espaços nocturnos de diversão.Em debate, poderão ainda estar as razões que inibem Angola de estar integrada nos grandes centros decisão do universo da música africana de expressão internacional.

Tradição

Enquanto a música popular tem um compositor individualizado, a música tradicional, com características e função social própria, é aceite como sendo de produção colectiva. Daí que seja pertinente instaurar o debate, com elevado grau de cientificidade, sobre a função da música tradicional na vida das comunidades, a classificação e distribuição geográfica dos instrumentos tradicionais, motivar o estudo sobre a estrutura dos instrumentos tradicionais, valorizar os instrumentistas da música tradicional, integrar a música tradicional na programação cultural das cidades e reunir propostastécnicas para a criação de uma orquestra sinfónica de música tradicional.
Associações
O estado actual da UNAC, União Nacional dos Artistas e Compositores e estatuto dos seus associados, a quotização, direitos e deveres dos associados, a profissionalização e sindicalização dos artistas e profissionais das artes, recolha e distribuição dos direitos autorais na classe artística, e a UNAC perante os interesses da nova geração de artistas, são temas muitos actuais passíveis de novas abordagens, o que poderá motivar o surgimento de outras agremiações associativas, ligadas à música.

Comunicação

A comunicação social desempenha um importante papel na promoção e divulgação da Música Popular Angolana, daí que o Fórum sobre Música Popular Angolana, estará em condições de analisar a presença percentual da música angolana nas rádios e cadeias de televisão, complementaridade na divulgação da música da velha e nova geração e a música perante as novas tecnologias da esfera da comunicação. Embora o desenvolvimento das novas tecnologias da esfera comunicacional, tenha alterado as formas de consumo e rentabilidade do mercado discográfico, o sector fonográfico ainda preserva o seu simbolismo. Daí que seja pertinente a discussão sobre o mercado e rentabilidade da produção discográfica, o preço e distribuição dos discos e formas de apoio ao ciclo de produção discográfica.

Kuduro

Por último, o certame poderá ainda abordar, sem preconceitos, o estado actual do Kuduroe as estratégias de promoção e divulgação deste género musical na comunicação social. Sabe-se que há um mercado que sustenta a rentabilidade da produção discográfica do Kuduro, que pode ser apoiado e melhor organizado. O conteúdo das letras e os propósitos textuais das várias vertentes do Kuduro, podem ser motivo de um debate interessante no âmbito da teoria literária,resguardados os preceitos morais e os bons costumes. O movimento kudurista e a sua influência nas tendências do gosto, incluindo os movimentos e história do hip-hop, em confrontosaudável no mercado angolano, podem motivar a troca de ideias sobre as estratégiasde reaproveitamento das tendências de internacionalização do Kuduro e da Kizomba.

JA

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *