Entretenimento

Zona 5 regressa à praça da independência com o album”Libertuz”

Os Zona 5 protagonizaram pela quarta vez, venda e sessão de autógrafo de mais um trabalho discográfico, na praça da independência, neste sábado (18), uma obra que trás os rappers mais “ousados” na canções, devido a liberdade artística que decidiram adoptar, segundo afirmaram os cantores em entrevista exclusiva ao AngoRussia.

 IMG 0793

Ao justificar a escolha do título, Fabious, confessou que nesta obra, foram consumidos por uma certa liberdade artística, sentiram-se mais a vontades para expressarem os seus sentimentos em forma de música, mas sempre com os mesmos objectivos, que resumem-se na edificação do grupo e contributo no crescimento da cultura nacional.

“A ideia é continuar a trabalhar de modo a contribuir para o crescimento da cultura, é tudo pela cultura. Neste álbum nos sentimentos com mais liberdade musical, manifestamos da melhor forma a nossa vontade de expressar o que sentimos de várias formas” ,contou Fabious em entrevista ao AngoRussia.

Por outro lado, Bruno AG fez saber que a liberdade artística partiu da diversidade dos beats, onde conseguiram navegar em novas ondas sem necessariamente saírem da linha do hip-hop.

“Independentemente das características dos beats, seja de semba, kizomba ou R&B, sempre procuramos fazer hip-hop por cima dele, e as músicas feitas nos beats de outros estilos que não seja rapper, encontradas no álbum, não foge daquilo que a nossa característica”, disse Bruno AG.

O álbum está composto por 12 faixas, dentre elas os hit´s “Jovem Para sempre” e  “Estragar Tudo”. Quanto as participações, o grupo trabalhou com Emázia Mayembe, Kizua Gourgel, Rui Orlando, G Bady Silva, DJ Walgee e o grupo musical da nova escola M.O.B. Contou com produção musical de Gaia Beat, Alow, Hyper e Beatz By, a executiva esteve a cargo da Banzelo Nation.

Recorde-se que Zona 5, é um grupo angolano de hip-hop e rap, fundado em 2005, composto por cinco elementos, Abd, Bruno Ag, Fabious, G.M. e Obie.

O grupo tem 5 obras discográficas, nomeadamente, ‘Caixa dos Sonhos’ comercializada em 2008, ‘Impressões Digitais’, de 2011, ‘Tapete Vermelho’, de 2013, e a mais recente ‘Libertuz’, lançada neste sábado (18).

Tags
Mostrar Mais

Ernesto

Escritor e Editor de Noticias no site Angola Nossa.

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Back to top button