Falta de meios técnicos condiciona o serviço dos bombeiros em Luanda

A falta de meios técnicos para a sucção das águas, limpeza das valas de drenagem e bacias de retenção tem condicionado o trabalho do Serviço de Protecção Civil e Bombeiros em Luanda em épocas de chuva, disse o porta-voz, Faustino Minguês.

Fotografia: Kindala Manuel | Edições Novembro

Falando no encontro da Comissão Provincial de Protecção Civil, em que participaram os administradores municipais e distritais, Faustino Minguês realçou que existem meios por recuperar e que daqui há 15 dias estarão disponíveis, mas são insuficientes para satisfazer a demanda.

Realçou haver necessidade de mais meios técnicos como electrobombas, máquinas para intervenções mais profundas, carros de sucção e reforçar o trabalho de sensibilização às populações no sentido de evitarem a construir em zonas de passagem de água ou de risco.

As últimas chuvas que caíram em Luanda inundaram 3.025 residências, menos casos em relação ao período anterior que teve mais de 5.000 casas, realçando a morte de sete pessoas, quando na mesma altura haviam já sido contabilizados 15 mortos.

JA

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *