AngolaDestaqueFome e PobrezaSociedade

MÁ NUTRIÇÃO MATA150 PESSOAS EM SEIS MESES NA PROVÍNCIA DE BENGUELA

Cinco mil e 928 casos de má nutrição grave, dos quais 150 terminaram em óbito, foram registados no primeiro semestre de 2019, na província de Benguela, em crianças dos seis meses aos cinco anos de idade, informou esta quinta-feira, nesta cidade, fonte afecta ao Gabinete local da Saúde.
Má nutrição provoca 150 óbitos em seis meses na província de Benguela
MÁ NUTRIÇÃO MATA150 PESSOAS EM SEIS MESES NA PROVÍNCIA DE BENGUELA

Segundo a supervidora provincial do programa de combate à má nutrição, Flora Vanda, que falava à Angop, no mesmo período do ano passado o sector registou 7.542 casos de má nutrição severa, uma redução de mil e 614 casos, dos quais 269 terminaram em óbito.

A responsável disse que actualmente quase toda província de Benguela está afectada com casos de má nutrição grave, com destaque para os municípios do Cubal, Ganda e Balombo, sem, no entanto, avançar números.

Flora Vanda apontou como factores primários da doença, o desmame precoce, os inadequados hábitos alimentares e o aleitamento artificial introduzido atempadamente, e para os secundários, a malária, tuberculoses e VIH, a parasitose intestinal, entre outros.

“Apesar dos factores primários e secundários, nós temos também os factores de risco que são a disponibilidade e a sensibilidade aos alimentos, influenciados pela renda da maior parte das famílias na zona rural, que não dá para diversificar a alimentação”, disse.

A supervisora provincial explicou que o sector tem promovido encontros de sensibilização para aconselhar as mães a amamentarem exclusivamente os seus bebés até aos 6 meses, porque antes deste período, a introdução de alimentos e água também constitui um desmame precoce e afecta o desenvolvimento da criança.

Considerou ser importante que as mães que não têm recursos para alimentar devidamente os seus bebés introduzam alimentos que produzem em suas lavras, como verduras, mandioca, abóbora e batata-doce e fazer sopas diversificadas e puré.

Deu a conhecer que, com a ajuda de algumas Organizações Não Governamentais que actuam na província de Benguela, o sector tem efectuado em alguns municípios a entrega de produtos terapêuticos, sementes e galinhas às famílias, para o incentivo da agricultura familiar e contribuir no enriquecimento da dieta.

Neste momento, acrescentou, a província controla sete unidades de internamentos nos municípios de Benguela, Cubal, Baía Farta (Dombe), Balombo, Bocoio, Catumbela e Lobito.

Angop

Tags
Mostrar Mais

Ernesto

Escritor e Editor de Noticias no site Angola Nossa.

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Back to top button