Justiça

Moita alega desconhecer criminalização por receber “luvas”

Rui Moita 

Moita alega desconhecer criminalização por receber "luvas"
Moita alega desconhecer criminalização por receber “luvas”

Entretanto, ainda na sessão de hoje (quinta-feira), o Tribunal Supremo deu sequência à audição do antigo director-geral-adjunto para área Técnica do CNC, Rui Manuel Moita.

Perante o tribunal, o réu disse desconhecer ser crime o recebimento de gratificações ( vulgo luvas) em dinheiro ou outros bens.

“Sentia-me um pouco desconfortável, mas não tinha consciência que estava a cometer crime”, disse, Rui Moita durante o seu último interrogatório.

O réu afirmou que só começou a ganhar a noção desse crime quando foi constituído arguido pela DNIAP.

Discordou da informação do co-réu Eurico da Silva, que o apontou como tendo recebido USD 108 mil, admitindo, no entanto, que o montante “foi ligeiramente menos que isso”.

Club-k

Tags
Mostrar Mais

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Back to top button