Moco recebido no palácio presidencial

No seguimento de pareceres internos, o MPLA reavaliou a sua intenção de projectar o jurista e antigo primeiro-ministro Marcolino José Carlos Moco como próximo Procurador-Geral da República. Na nova reavaliação, surgiram argumentações segundo as quais Moco deveria ser apresentado como candidato a Provedor de Justiça em substituição de Paulo Tjipilica cujo mandato esta expirado.
Fonte: Club-k.net
Paralelamente a  reavaliação feita, Marcolino Moco segundo o Correio Angolense foi recebido na sexta-feira (17) passada no palácio presidencial, tendo entrado pela porta na qual normalmente os ministros entram para as audiências com o Presidente da República.
Apesar de não ser conhecido o teor da conversa,  o ex-Primeiro Ministro angolano  e o novo Presidente da República terão conversado mais de uma hora, o que na versão daquela publicação, é significativo num momento em que João Lourenço tem muito para fazer e quase não dispõe de tempo nenhum para coisas menores. “Se não fosse importante, seguramente não demorariam tanto tempo”, acentuou a fonte do jornal.
Corrida na PGR
Respeitante a corrida para a PGR, continuam na corrida nomes como o do actual  PGR adjunto, Luís de Assunção Pedro da Mota Liz, e o do vice-PGR para a esfera militar, general Hélder Fernando Pita Gróz. O melhor posicionado deverá ter a tarefa adua  de devolver a dignidade a PGR que nos últimos anos viu-se vandalizada e instrumentalizada na perseguição de ativistas críticos ao ex-Presidente JES e na fabricação de falsos golpes de Estados. O seu titular João Maria de Sousa viu-se também impotente em combater a corrupção e abrir inquéritos  mediante queixas que envolvia generais da linha do general “Kopelipa” e  ao desfalque  no Fundo Soberano de Angola liderado por Zenú dos Santos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *