AngolaNotícias

Projectos de água para abastecer mais de 2 milhões em todo o país

O Ministério da Energia e Águas tem em execução vários projectos de construção de novos sistemas de água nas capitais das províncias de Cabinda, Malanje, Huambo, Bié e sedes municipais, para expandir a oferta de água para 2,5 milhões de habitantes, anunciou o director Nacional das Águas, Lucrécio Costa.

Abastecimento de água potável com qualidade é uma preocupação do Executivo angolano
Fotografia: Edições Novembro

Dos projectos em execução, Lucrécio Costa, que falava à Angop, destacou também o de aumento de produção e distribuição de água em Mbanza Kongo, no âmbito da Linha de Crédito da China.Estão igualmente em curso e em fase de conclusão 28 obras de natureza similar em sedes municipais.

Lembrou que nos últimos anos foram construídos novos sistemas de abastecimento das sedes das províncias do Bengo, Cuanza-Sul, Namibe, Cunene, Cuando Cubango, Moxico e Huíla.
Com os projectos financiados pelo Banco Mundial e o Banco Africano de Desenvolvimento, têm sido desenvolvidas acções que visam à expansão do abastecimento de água, e o apoio à criação e implementação das empresas gestoras de água e saneamento, abrangendo um total de aproximadamente um milhão de pessoas.

Bié

Os habitantes de Nharea, Cunhinga e Cuemba, na província do Bié, passam a beneficiar de um sistema de abastecimento de água potável melhorado, a ser inaugurado hoje , no âmbito do Dia Mundial da Água.
A Estação de Tratamento de Água de Nharea dispõe de uma capacidade horária de 210m³ e vai atender 29.601 habitantes, Cunhinga com um volume horário de 150 m³, vai servir 19.239 habitantes, enquanto a do Cuemba vai bombear um volume horário de 180 m³, para atender 26.117.
A inauguração dos três empreendimentos enquadra-se no Programa de Investimentos Públicos.O Ministério da Energia e Águas informa que está a trabalhar para eliminar as insuficiências relacionadas com o fornecimento de água potável nas zonas rurais e de menor densidade populacional, implementando projectos de captação, tratamento e distribuição de água, como complemento do programa “Água para Todos”.

Luanda

Para Luanda, o sector das Águas perspectiva a construção de dois novos sistemas, nomeadamente do Quilonga e Bita, que vão representar um ganho significativo para a capital, pois vão reduzir o défice que se regista actualmente no fornecimento do líquido.
O programa do Executivo, para o quadriénio 2018-2022, reflecte os Objectivos do Desenvolvimento Sustentável, adoptados pelas Nações Unidas, que se refere ao sector das águas e saneamento.
Neste quesito, o departamento governamental diz estar a concluir os projectos estruturantes de captação e distribuição de água, bem como a construir e a reabilitar barragens com elevada capacidade de armazenamento, que vão permitir regularizar os caudais afluentes, para satisfazer múltiplos utilizadores em particular a produção de energia eléctrica.
Construir e apetrechar infra-estruturas de verificação da quantidade e qualidade dos recursos hídricos, a conceber esquemas de transferência de água das bacias, são outras tarefas a cumprir pelo Ministério.

Tags
Mostrar Mais

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Back to top button