Notícias

Recuperados mais de dois mil milhões de dólares

O empresário suíço-angolano Jean-Claude Bastos de Morais, que se encontrava em prisão preventiva, em Luanda, desde o dia 24 de Setembro de 2018, foi ontem colocado em liberdade, e José Filomeno “Zenú” dos Santos também pode sair da prisão nos próximos dias, segundo uma fonte do Jornal de Angola.

 

Jean-Claude Bastos de Morais saiu da prisão e viajou para o exterior
Fotografia: Mota Ambrósio | Edições Novembro

Um comunicado da Procuradoria-Geral da República (PGR) justifica a soltura de Jean-Claude Bastos de Morais com a recuperação de todos os activos financeiros e não financeiros pertencentes ao Fundo Soberano de Desenvolvimento de Angola (FDSA), que se encontravam sob a sua gestão e das empresas do Grupo Quantum Global, estando já os mesmos em posse daquela instituição (FDSA).
Segundo a PGR, o valor global recuperado é de cerca de dois mil milhões e trezentos e cinquenta milhões de dólares domiciliados em bancos do Reino Unido e das Ilhas Maurícias. Foi, igualmente, recuperado, a favor do FSDA, todo o património imobiliário avaliado em mil milhões de dólares, constituído por empreendimentos hoteleiros, minas de euro, fazendas e resorts, sedeados em Angola e no exterior. “Por conseguinte, o Ministério Público decidiu não mais prosseguir criminalmente contra o Sr. Jean Claude Bastos de Morais, tendo-lhe sido restituída a liberdade”, conclui o comunicado da PGR. Jean-Claude Bastos de Morais era acusado de vários crimes, nomeadamente o de associação criminosa, recebimento indevido de vantagem, corrupção e participação económica em negócios.
O suíço-angolano é presidente e fundador da Quantum Global, empresa que geria os activos do Fundo Soberano de Desenvolvimento de Angola.

Tags
Mostrar Mais

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Back to top button