Saúde

Covid-19: Huambo com 57 amostras em processamento

Huambo - Um total de 57 amostras, colhidas na província do Huambo a cidadãos vindos de países com grande incidência da covid-19 (novo coronavírus), estão em processamento nos laboratórios centrais em Luanda, cujos resultados devem estar prontos ainda esta semana.

A informação foi prestada hoje, terça-feira, pela governadora da província do Huambo, Joana Lina, quando falava em conferência de imprensa sobre a prorrogação da III fase do Estado de Emergência, no quadro do reforço das medidas de prevenção e combate a esta pandemia.

A governante referiu que os resultados das 57 amostras em processamento deverão ser divulgados, nos próximos dias, o que pode acontecer ainda esta semana.

Joana Lina informou ainda que os 11 cidadãos, sendo dez médicos cubanos e um viajante angolano que regressou da vizinha República da Namíbia, foram liberados da quarentena institucional, por não apresentarem sintomas compatíveis à gripe por covid-19.

Esta semana, apontou, os especialistas do país latino-americano começam, a ser distribuídos aos municípios, depois de estarem resolvidas as questões administrativas e burocráticas.

Noutra parte da conferência de imprensa, a governadora considerou o uso rigoroso e adequado das máscaras, a lavagem constante das mãos com água e sabão, bem como o distanciamento social, como sendo as únicas formas para a prevenção e combate da covid-19.

Por isso, instou a população no sentido de continuar a manter, com coragem e paciência, o mesmo nível de disciplina, neste 4º período de Estado de Emergência, cumprindo, deste modo, as regras do distanciamento pessoal, numa altura em que as autoridades estão a fazer o levantamento das famílias mais vulneráveis de todos os municípios, para a distribuição de cestas básicas.

Esta província, no planalto central de Angola, conta com três centros de quarentena institucional, sendo o Hospital Central do Huambo e do Hotel IU, ambos com 60 camas, bem como do Centro de Ecologia Tropical e Alteração Climáticas (CETAC), com 54 camas, este último, para acomodar os profissionais de saúde, na eventualidade de se registar um caso positivo.

Além destes, conta ainda com os centros de tratamento de casos positivos do hospital do Caminho-de-Ferro de Benguela, nos arredores da cidade do Huambo, com 43 camas, e da maior unidade hospitalar do município do Ecunha, 42 quilómetros da capital do planalto central, com 42 camas.

O Sistema de Saúde na província do Huambo conta com 249 unidades sanitárias, num universo de duas mil e 126 camas em diversas enfermarias e 14 na Unidade de Tratamentos Intensivos (UTI), onde trabalham 308 médicos, três mil e 639 enfermeiros, 467 técnicos de diagnósticos e terapeuta, assim como 825 administrativos, além de outros profissionais indispensáveis para o seu normal funcionamento.

Tags
Mostrar Mais

Bernardo Seculo

Jovem Empreendedor , Sonhador , Estudante Do Curso de Técnico De Informática, Escritor e Editor de Noticias no site Angola Nossa.

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Back to top button