Saúde

Filmagem anti-corrupção com enfermeira é hipotética – PGR

A Procuradoria-Geral da República (PGR) esclarece, em comunicado, que a exibição publicitária de uma enfermeira em actos de corrupção foi feita de forma hipotética, sem quaisquer intenções de denegrir nem generalizá-la a imagem dos profissionais.

Filmagem anti-corrupção com enfermeira é hipotética - PGR
Filmagem anti-corrupção com enfermeira é hipotética – PGR

LOGOTIPO DA ORDEM DOS ENFERMEIROS EM ANGOLA

FOTO: DIVULGAÇÃO

A aludida peça televisiva, da autoria da PGR, levou a Ordem dos Enfermeiros de Angola e entidades sindicais ao anúncio de uma greve na segunda-feira (22), caso a PGR não retire o referido trabalho publicitário, segundo noticiou o Jornal Opaís, na sua edição de 19 do corrente mês e ano.

A PGR lamenta a “incompreensão” e justifica que o uso da enfermeira na aludida peça publicitária televisiva foi de forma hipotética e por ser a saúde um sector que recebe muitos processos do fenómeno “gasosa”.

“Nota-se que o nosso único e exclusivo propósito é a educação jurídica e prevenção criminal, visando a moralização da sociedade, incutir ao cidadão as boas práticas e a cultura de denúncia dos actos lesivos aos interesses da colectividade”, reafirma a PGR na nota.

Não obstante a essa situação, a Ordem dos Enfermeiros de Angola promete igualmente paralisar a assistência médica que os profissionais de enfermagem desenvolvem, por escassez de médicos no país.

Em causa estão os pronunciamentos da bastonária da Ordem dos Médicos do país, Elisa Gaspar, que, supostamente, terá desvalorizado a classe dos enfermeiros.

Apesar de Elisa Gaspar ter dito, há dias, que tinha sido “mal compreendida” quando se pronunciou sobre o assunto numa reunião “apenas com os médicos”, a Ordem dos Enfermeiros e entidades sindicais exigem desculpas públicas da responsável.

Angop

Tags
Mostrar Mais

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Back to top button