Saúde

Operadoras de telecom garantem serviços mínimos, para combater Covid-19

Luanda - As operadores angolanas de telecomunicações vão garantir, a partir de sexta-feira, a prestação de serviços mínimos de voz, mensagens, internet, serviços postais e meteorologia aos cidadãos, no âmbito do plano de contingência do Governo, para fazer face ao Coronavírus (Covid-19).

De acordo com uma nota de imprensa do Ministério da Telecomunicações e Tecnologias de Informação, no âmbito do cumprimento do decreto presidencial de 18 de Março, e com base no entendimento alcançado, a partir de sexta-feira (27) as operadoras vão disponibilizar um pacote especial mensal gratuito por assinante, respeitando os parâmetros mínimos.

Deste modo, os cidadãos poderão ligar, sem qualquer custo,  para os números de Emergência (111, 112, 113, 116,119,145,146), para o INADEC, para os Hospitais e Centros de Saúde seleccionados.

Poderão também ter direito quarenta e cinco (45) minutos de ligações de voz (móvel) e envio de 30 mensagens (SMS), serviço de voz, dentro da rede fixa da Angola Telecom, TV Cabo e MSTelcom.

Para os assinantes de televisão por satélite, haverá a disponibilização ininterrupta dos canais de televisão TPA1 e TPA2 nas Plataformas ZAP e Multichoice.

Quanto ao serviço de internet, serão disponibilizados acessos aos Serviços Públicos Electrónicos (SEPE), ao Portal do Ministério da Saúde e aos Portais do Governo, bem como duzentos (200) Mega bytes para dados.

A nota informa que ficam suspensos imediatamente, o atendimento ao público e o expediente presencial no órgão regulador das comunicações (Inacom), Rede de Mediatecas de Angola e órgãos tutelados pelo Ministério das Telecomunicações e Tecnologias de Informação.

O Inacom vai encarregar-se de fazer o acompanhamento e monitorização de modo a garantir a continuidade e estabilidade da prestação dos serviços.

Angola, que registou até agora três casos positivos do novo coronavírus (Covid-19), tem 463 cidadãos em quarenta institucional.

O novo coronavírus (Covid-19), já infectou mais de 400 mil pessoas em todo o mundo, das quais morreram cerca de 18 mil.

Depois de surgir na China, em Dezembro, o surto espalhou-se por todo o mundo, o que levou a Organização Mundial da Saúde (OMS) a declarar uma situação de pandemia.

O continente europeu é aquele onde está a surgir actualmente o maior número de casos, e a Itália é o país do mundo com mais vítimas mortais, com seis mil e 820 mortos em 69 mil e 176 casos.

Os países mais afectados a seguir à Itália e à China são a Espanha, com 2.696 mortos em 39 mil e 673 infecções, o Irão, com mil e 934 mortes num total de 24 mil e 811 casos, a França, com mil e 100 mortes (22 mil e 300 casos), e os Estados Unidos, com cerca de 600 mortes (mais de 50 mil casos).

O continente africano registou 58 mortes devido ao novo coronavírus, aproximando-se dos dois mil casos em 45 países e territórios, segundo as estatísticas mais recentes.

Vários países adoptaram medidas excepcionais, incluindo o regime de quarentena e o encerramento de fronteiras.

Tags
Mostrar Mais

Bernardo Seculo

Jovem Empreendedor , Sonhador , Estudante Do Curso de Técnico De Informática, Escritor e Editor de Noticias no site Angola Nossa.

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Back to top button