Sociedade

Desactivadas cinco mil ligações ilegais de água em Viana

Luanda - Cinco mil ligações ilegais de água foram hoje (quarta-feira) desactivadas no distrito da Estalagem, no município de Viana, em Luanda, numa acção dirigida pela Direcção local de Energia e Água.

Em declarações à imprensa, o director municipal do sector de Energia e Água, José António, disse que o “garimpo de água”  prejudica os cofres do Estado, bem como as várias famílias que deixam de beneficiar do abastecimento de água.

De acordo com o director, nos próximos dias o trabalho de desativação de ligações ilegais vai estender-se aos bairros da Fofoca, no KM9, e nos Mulenvos de Cima, localidades consideradas críticas.

O responsável acrescentou, por outro lado, que o garimpo de água em Viana tornou-se preocupante e foi criada uma comissão multisectorial no município para controlar esse fenómeno.

O coordenador da comissão de moradores do bairro 4 de Abril, local onde foi desativado o garimpo, Rafael Kiala, disse que existem famílias que não beneficiam da água da rede pública há 16 anos, devido a vandalização da conduta.

Rafael Kiala informou que muitas famílias foram obrigadas a abandonar as  residências devido as inundações provocadas pelo garimpo da água.

A EPAL perde diariamente nove milhões de kwanzas em consequência do garimpo de água e desvio de condutas.

Repetidas vezes, a empresa de água tem denunciado os desvios de água a partir das sua condutas, uma prática que afecta substancialmente os outros consumidores.

O município de Viana, que dista 20 quilómetros do centro da cidade capital, é composto por seis distritos urbanos: Vila Flor, Zango, Baia, Kicuxi, Estalagem e Viana (sede) e a  comuna do Calumbo.

Mostrar Mais

Bernardo Seculo

Escritor e Editor de Noticias no site Angola Nossa.

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Back to top button