Falta de combustível em Luanda deve-se a um condicionamento logístico – Sonangol

A petrolífera Sonangol informa em comunicado que está a resolver a situação do abastecimento de combustíveis na província de Luanda.

Sem precisar o prazo para a resolução do problema registado desde as primeiras horas de sábado, a petrolífera diz que o mesmo deve-se a um “condicionamento logístico”.

Na sua nota, a petrolífera Informa ainda que, normalmente, a seguir a qualquer alteração de distribuição de combustível, o mercado leva alguns dias a voltar à normalidade, situação susceptível de induzir à falsa percepção de existência de escassez de produto.

Dizer que Angola é o segundo maior produtor de petróleo em África, com cerca de 1,5 milhões de barris de crude/dia, mas a actividade de refinação está concentrada na Refinaria de Luanda onde está em curso o programa de modernização e ampliação com vista a aumentar a capacidade de processamento de combustíveis.

Actualmente, Angola importa 80 por cento de produtos refinados, sendo 20 por cento de produção nacional, processados na Refinaria de Luanda.

Recorde-se que foi em Outubro 2017 que Luanda registou escassez deste produto devido a um atraso de 24 horas no abastecimento dos postos, decorrentes de problemas operacionais.

Fonte: revista Mercado/LD

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *