Falta de salas e de docentes deixa crianças sem estudar

O sector da Vila Franca do Keve, na comuna da Galanga, no município do Londuimbali, Huambo, tem apenas uma escola de construção definitiva, com oito salas de aula, da era colonial, que está com fissuras e tem-se revelado insuficiente para acolher o número elevado de alunos, segundo o administrador Manuel Viegas.

Estão a ser criadas as condições para que todas as crianças sejam inseridas no sistema de ensino
Fotografia: Arão Martins | Edições Novembro

“Existem, para colmatar o défice de salas, escolas provisórias, construídas pela população, com adobes, mas o grande problema tem sido a falta de professores”, sublinhou Manuel Viegas, acrescentando que “a procura por uma vaga é enorme. Temos recebido também alunos da vizinha comuna da

Pambangala, no Cruzamento, município de Cassongue, no Cuanza-Sul.”
Segundo o administrador Manuel Viegas, os 34 professores do quadro orgânico do sector da Educação da comuna, que leccionam da iniciação à 6ª classe, são insuficientes para atender os mais de 2.565 alunos matriculados no presente ano lectivo.

O administrador do sector da Vila Franca do Keve disse já terem solicitado à Administração Comunal da Galanga a construção de uma nova escola, sem avançar as dimensões, cujas obras arrancam nos próximos dias.

JA

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *