Sociedade

Guardas abandonam filhos de Eduardo dos Santos

Observadores atentos, em Luanda, notam que alguns dos elementos da Unidade de Segurança Presidencial (USP) que no passado foram colocados a fazer escolta e proteção dos filhos e de familiares do antigo Presidente José Eduardo dos Santos, terão solicitado substituição e/ou  transferências  determinantes para o seu regresso as unidades militares ao invés do trabalho de proteção  pessoal.

Fonte: Club-k.net

Escoltas deixaram de ter regalias 

As observações são baseadas nos seguintes factos a saber:

 

– Um escolta identificado por “Mota”, deixou de fazer parte da escolta pessoal de segurança  da filha de JES, Tchizé dos Santos, optando por regressar ao palácio presidencial. Na segunda semana de Março do mês passado, “Mota” foi detido para interrogatórios no seguimento de um mal estar.

– Um outro escolta que assegurava a segurança pessoal do falecido irmão de JES, Avelino Eduardo dos Santos e que com a morte deste passou a escoltar uma das filhas daquele, requisitou também o seu regresso ao quartel da USP.

Segundo ainda apurou o Club-K, uma jovem da USP, Tânia António que desde 2006, fazia escolta de Joseane Lemos Dos Santos, filha de JES com Ana Paula dos Santos, requisitou transferência para o Estado Maior das FAA, depois da eleição de um novo inclino no palácio presidencial.

O desligamento que tem causado com que estes escoltas optem por regressar aos quartéis, é associado ao facto de que no passado tinham regalias acrescidas que beneficiavam directamente dos seus patrões.

Dentre todos os escoltas, Tânia é internamente recordada como a que mais influencia teve na historia do palácio presidencial. Em Dezembro de 2012, conseguiu com que o antigo líder angolano recebesse no palácio presidencial o músico Eddy Tussa, por sinal seu esposo,  que desejou fazer entrega do primeiro CD da segunda obra discográfica deste, pelo apoio que lhe foi concedido para a concretização do disco. Dois anos depois, Tussa declarou ao portal Sapo, que “Se não fosse músico o meu sonho era ser presidente do país”, sem revelar as  motivações que o levam a querer ser Presidente do país, um dia.

Informações recentes dão conta que a ex- escolta Tânia terá também deixado o Estado Maior das FAA, tornando-se agora empresária por via da sociedade CEOA – Centro Óptico-Angola, inicialmente detida pelo angolano Ari Cesar de Carvalho Figueiredo, e que recentemente cedeu para um sócio  libanês Amy Mahomade Amirali Habit. O músico  Eddy Tussa é rosto de cartaz do Centro Óptico ligado a esposa.

Tags
Mostrar Mais

Ernesto

Escritor e Editor de Noticias no site Angola Nossa.

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Back to top button